Diário de Bordo:Clube da Luzinha na Hungria, Budapeste/Parte 3- Final

E no último dia em Budapeste, rolou um ventinho inesperado. Noooossa, como era imensamente mais prazeiroso caminhar pela cidade! O sol não maltratava tanto e foi por isso que encarei a ida para o Parlamento.

O prédio é imponente e muito bonito, uma das atrações turísticas mais requisitadas. Infelizmente também não pude conhece-la por dentro, ou me atrasaria para as outras atividades programadas.Tempo favorável, continuei andando até o famoso Hotel Gellért e suas piscinas belíssimas, só que pelo caminho, o memorial dos sapatos…


Li que esta era uma homenagem aos judeus que foram alvejados e derrubados no Rio Danúbio. Antes disso, tiravam os sapatos, ficando ali um pedaço da história de alguém. O pior foi ver calçados tão pequeninos, cheios de doces para as almas infantis.
Agora, finalmente, o Hotel Gellért!

Budapeste tem várias atrações com piscinas e só depois de passar apuros no meio do calor foi que entendi o motivo.

A beleza dos vitrais, a piscina espetacular e a comida típica húngara, o goulash.

Soube até de pool parties noturnas em um local chamado Szechenyi Spa & Bath. Não tive coragem de encarar por motivos de nojinho dos fluídos alheios, rsrs!
Além dessa balada, os chamados “Ruin bar” são mega populares.

Se tratam de prédios delapidados, ruínas que viram bares justamente por terem essa pegada “podrinha”.

A thurma escolheu o Szimpla Kert pra fechar nossa noite.
Foi interessante ver a decoração, a vibe da galera, a música, enfim, programa pra turista ver, inclusive de dia, se existe a possibilidade. É que pra poder circular e tirar boas fotos, melhor mesmo um horário mais vago.

Outros cliques:

E assim foram os dias quentes na Hungria!

Quer ver a parte 1 e a parte 2, é só clicar!

Imagens- Arquivo pessoal

Diário de Bordo:Clube da Luzinha na Hungria, Budapeste- Parte 2

Antes tarde do que nunca!Vamos colocar essa bagaça em dia então.


Como disse no post anterior, Budapeste era o inferno na terra de tão quente. Não sei se dei “sorte” ou se o clima normalmente é aquele mesmo no verão, só sei que aconselho a qualquer viajante a evitar este período por lá, ou a pessoa vai fritar!


Como se nãoo bastasse o calor, a cidade é enorme!Pra não correr o risco de derreter no meio do caminho, passei o dia fazendo o Hop on-Hop off   …Melhor decisão da vida!!!


Claro que eu deixei de ver de perto várias atrações, muitos lugares legais que eu gostaria de ter parado pra conhecer e não rolou por conta do calor…uma pena!!


Abaixo, a famosa Praça dos Heróis

Na verdade, com um ventinho no rosto e muito bem acomodada, só abandonei o ônibus na hora do almoço porque era o jeito.


Mais eu conto no próximo post!

Até!
Imagens- Arquivo pessoal

Diário de Bordo: Clube da Luluzinha na Hungria, Budapeste-Parte 1

Primeiro de tudo, qual é a chance de fazer uma viagem para Budapeste e depois saber que por lá também estava passeando uma blogueira querida? Eu fiquei em shock quando ela contou por onde andou ( só falta os relatos do lugar, post que já espero ansiosamente).

Pois bem, todo ano eu me dou ao luxo de fazer uma pequena viagem com as amigas. Nada muito doloroso para a família, já que saio na quinta e volto no domingo. Apenas o suficiente para conhecer um novo lugar, passear, conversar com as amigas sem ser interrompida pelas crianças, enfim, relaxar.

Assim que chegamos em Budapeste, seguimos para o nosso hotel. Ele se chama Aria e era muito confortável e belo.

Detalhe do quarto

De fora você não dá muito por ele, porém, por dentro é perfeição. Além de todo o UAU, ele tem um terraço maravilhoso que sempre lota de visitantes.

Super dando close

A fabulosa vista do terraço: a Basílica de Santo Estevão⤵️


O atendimento foi nota 1000!Os funcionários sempre nos perguntando se está tudo bem, se precisamos de ajuda ou oferecendo um vinho, dicas para as melhores atrações, um cuidado genuíno.Não posso esquecer de mencionar a piscina, ofurô, sauna e a sala de ginástica( esta eu não fui pois já caminhava bastante durante o dia).


O que não seguiu o alto padrão foi o café da manhã. Eu não sei se é porque sou acostumada com acomodações simples, porém, com aquele café da manhã farto que enche até a hora da janta, mas eu acho que ali faltou variedade. Tudo muito fino, pouquinho e contido.

Área do café da manhã. Neste mesmo espaço é servido vinho e queijos com música ao vivo no fim da tarde.



Em seguida, fomos fazer um free walking tour e este não me encheu tanto os olhos…


Foram longas caminhadas com poucas informações interessantes.E é claro que o calor atrapalhou. Eu, brasileira, nordestina, fiquei passando mal com aqueles 38º. Dava fraqueza, tristeza e a vontade de explorar era nula dentro daquela sauna, rsrs!

O calor estava tão insuportável que vi muita gente se banhar nas fontes. Quem não tinha essa coragem, se aliviava debaixo dos vaporizadores espalhados pela cidade, como este abaixo…< strong><<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<
No outro dia, optamos pelo passeio no Red bus (Hop on-Hop off). Ao menos não precisaríamos caminhar, né? Teria também o suposto ventinho no ônibus, hummmm, que maravilha!

Nos próximos capítulos eu conto mais, combinado?

Imagens-Arquivo pessoal