Festa Junina Brasileira na Noruega

Antes de tudo, vamos combinar uma coisa?


Ok?

Ok! Agora sim, posso continuar:

Eis um dos momentos mais difíceis de estar longe do Brasil. Eu aguento ficar de fora do carnaval, não tenho problemas com a páscoa e outras datas comemorarivas, mas o São João é complicado. 

Eu lembro logo das fogueiras, das ruas decoradas com bandeirinhas e folhas de bananeiras, das quadrilhas improvisadas cada noite de luar, cada paquerinha que eu arranjava, o quanto tudo era inocente e divertido!Naquela época, aceitar como par era quase como que aquiescer a um pedido de namoro, era uma verdadeira honra!

Estando tão longe disso tudo, a gente se vira como pode. Teve uma época em que eu fazia festa junina com uma conhecida minha, amava preparar cada detalhe. Porém, com as filhotas na área, as prioridades são outras e é por isso que fui atrás das festinhas organizada por brasileiros que vivem aqui. Esta primeira foi aberta para todos. Pagava-se pelo consumo e participação em algumas brincadeiras. Eu achei tudo muito bem organizado e um ambiente bem família( se é que você me entende). 

Uma pena estar firme na dieta justamente quando eu queria provar sabores do passado. Este foi, sem dúvidas, um grande desafio. De resto, valeu muito a pena por colocar minhas meninas em contato com a cultura brasileira/nordestina. E sim, dançamos quadrilha como manda o figurino…

Pagando calcinha, hahaha! Ainda bem que era nova 😬🙈👇


Um final de semana depois, mais provações. Consegui sobreviver com milho e Fanta zero, rsrs

Muitas brincadeiras legais! Eu não dancei quadrilha, mas ganhei uma canga de praia na rifa!! Pensa num Oscar de melhor atriz hahaha! Fiquei me sentindo muito poderosa!!

As crianças estão com os rostinhos ocultados por smiles tanto porque não tenho autorização para uso da imagem como também para preservá-las.

E assim foi meus festejos juninos.  E viva São João!!!
Imagens-Arquivo pessoal

Anúncios

17 de Maio: Dia Nacional da Noruega

 Não tem pra ninguém, 17 de maio é, sem exagero, o dia mais importante da Noruega. 


Dia de sua Constituição, dia em que o processo de independência foi iniciado, dia do orgulho e patriotismo norueguês. A preparação de semanas vira uma linda festa, uma comemoração que eu nunca vi igual quando se trata de um dia nacional. Ok que no Brasil assistimos ao desfile de 7 de Setembro, mas aqui a empolgação é de noite de natal, quando se trata de assuntos como decoração, comida, vestimentas, cabelo e makes, tudo precisa ficar perfeito!
Então vamos por partes. 

Decó

A decoração é feita apenas para o dia. Bandeira hasteada, velas e fitas nas cores nacional. Já o comércio fica vermelho e azul inteirinho logo após a páscoa, convidando os nativos a se prepararem com todo o requinte que a data pede.Fotos de Jessheim Storsenter.


Roupa típica



É o Bunad. O traje é um tanto curioso porque o que para mim não passa de uma fantasia, para os noruegueses é roupa fina de verdade e símbolo de status. 

É geralmente herdado junto com enfeites em prata e utilizado tanto no dia nacional como em qualquer evento de alto padrão e luxo. Vai pra um batizado? Pega o bunad. Casamento? Vai de bunad.Demais formalidades, bunad, bunad, bunad.


A festa

🇳🇴Café da manhã
O festejo inicia-se bem cedo, com um café da manhã na casa de um parente ou amigo. Um típico café de hotel, com a diferença que a taça de champanhe está presente. E morangos, muitos morangos!!!
🇳🇴Desfile
Os alunos das escolas desfilam um percurso ( que em Oslo é a Karl Johan, passando em frente ao palácio do rei) cantarolando o Hino Nacional e demais canções típicas, bandinhas de música, paquitas coreógrafas e até os Russ entram na festa.
🇳🇴Comidas típicas
Geralmente os nativos comem cachorros-quente e sorvetes. Muitos morangos, bolos decorados com frutas e champanhe, para ser mais simples. O almoço é feito em um restaurante/hotel ( que deve ser reservado com antecedência) ou na casa de familiares. Saladas, batatas gratinadas, salmões, camarões, pães, queijos, you name it.O bolo típico é o Kransekake, mas o Pavlova vem roubando a cena.


Como é o dia nacional para uma estrangeira?

Bom, eu acredito que seja uma festa importante e cheia de significados caso o estrangeiro esteja bem inserido na cultura norueguesa. Marido/esposa norueguês ou algum parente próximo vai passar um pouco do sentimento que a data traz consigo. No meu caso, brasileira casada com um sueco, não sinto tanto. Resido aqui tem 10 anos, acompanho as festas, gosto muito de participar, mas não ter familiares por perto é algo que tira muito da graça deste dia. Por isso decidimos passar o feriadão de 17 de Maio aqui na Suécia. Ano que vem o feriado cai bem no meio da semana, não dará para perder o evento e certamente iremos participar do desfile das crianças. Depois, comeremos em um hotel e em seguida, voltaremos para casa. Ou quem sabe eu me animo e convido alguns amigos pra curtir a data conosco?

Abaixo, alguns clicks meus de anos anteriores.



Imagens- Reprodução

We love 80’s

É finalmente verão no Ice Paradise. Depois de dias chuvosos, nevascas e ventanias, as temperaturas subiram sem aviso prévio, tanto é que só hoje pela manhã comecei, por necessidade urgente, a separa no closet as roupinhas mais leves das filhotas e guardar mais pesadas para outubro, se ainda couberem.Em dias tão quentes, os nativos não sabem o que fazem primeiro: tomar sol? Banho de mar?Churrasco? Festa? Festivais de verão? São tantas as possibilidades e uma variedade enorme de eventos/gente pra encontrar que sempre sinto-me tal qual atleta de maratona, porque só assim para dar conta de uma vida social tão agitada.

Fim de semana passado, por exemplo. Não contente em ir ao show do A-ha no fim de semana retrasado, fui sábado a uma festa dos anos 80 em uma casa de show chamada “Telenor Arena“. Nomes como Alphaville, Bonnie Tyler e Samanta Fox estiveram presente, entre outros conhecidos e queridos pelo público.

Aqui a lista completa


Tirando o Paul Young, que não compareceu, todos arrasaram.Claro que eu estava mega empolgada com Alphaville e pela Bonnie em especial. Claro que me senti privilegiada e feliz por poder escutar “Forever Young” e ” Total eclipse of the heart” LIVE, músicas que estão na minha história. Claro que apesar de uma dor de cabeça horrorosa, eu pulei muito. Mas eu preciso reconhecer que a voz de ambos não é mais a mesma, especialmente a do Marian Gold. E a Bonnie, que participou recentemente de um Eurovision, como assim aquela voz tão sofrida?Não tirou o brilho da minha noite, mas é algo a refletir…

Trechinho da apresentação da Bonnie


Bonnie

Foi uma festa interessante. Não só pela temática anos 80 e por ver que o pessoal se empolga e investe horrores na fantasia


(duvido nada caso seja roupa do próprio guarda-roupa, digamos que a galera é meio apegada ao “vintage” hehehe), mas também pela azaração local. Fazia tempo que eu não participava de uma festinha do tipo, a vida de mãe de família, bela, recatada e do lar me impede tais excessos. Mas ó, né por nada não mas até mulher/maluca ajoelhou aos meus pés para que dançássemos juntas, hahaha!!Foi ai que eu agarrei a minha amiga e fingi estar acompanhada, sorry! O tipo de coisa que vira piada interna pra sempre rsrsrs!

Vídeo- Arquivo Pessoal

Ritos de passagem na Escandinávia: Russfeiring e Crisma Norueguesa

Além das características comportamentais que mencionei no post anterior, a primavera também significa a época dos exames finais. Tanto no ensino médio como no ensino superior e em outros graus, as avaliações acontecem em maio ou junho, o momento em que também se comemora a formatura com ritos de passagem. Na Noruega, chama-se “Russefeiring“o período onde os concluintes do ensino médio se vestem com macacões e fazem arruaças trotes e festas do final de abril até o dia nacional da Noruega(17 de Maio).

imagem-Reprodução
 

Cada cor do macacão simboliza a linha de estudo do formando: os que usam macacões vermelhos, estão terminando o segundo grau normal, os azuis se especializaram em economia e vendas, enquanto os pretos se formam na área de serviços(a info toda daqui)

Além das atividades e trotes nada agradáveis, (como um garoto de 14 anos que foi banhado em urina), eles compram um ônibus e o transforma em uma danceteria móvel.

Não é barato arcar com esta brincadeira.

Além do motorista, não existe responsáveis por esses jovens e a bebida tira qualquer limite. É ai que entra o perigo, especialmente para as meninas participantes da festa que, estando inconsciente ou não, podem ser vítimas de estupro.Devido a tantos excessos, os “Russ” acabam sendo um problema para a Polícia. Quase todos os dias há notícias de Russ que passou dos limites.Muitas são as campanhas para a galera pegar leve, muitos condenam tais festejos por serem prejudiciais quanto ao desempenho na prova final e também por atrapalhar a paz da vizinhança devido ao som alto e baderna causada pelos estudantes.

Na Suécia a coisa é mais suave. A comemoração se chama “Studenten“, que eu deixarei para um outro post.
Olha, eu sempre achei uma idiotice esses ritos de passagem, a babaquice maior do mundo adolescente precisa provar valentia se humilhando ou fazendo os outros de bobo. No Brasil vamos mais além, quem não lembra dos casos de assassinato por conta de trote? Eu não entendo o porquê de usar a violência pra entrar em um local que abre mentes, espalha sabedoria e bom senso. Tipo, como é que um veterano adulto se presta a isso? Se fosse na prisão, vá lá que é de se esperar, já que aquilo não é lugar de anjos. Mas em uma universidade? 
Do lado oposto, tem outro rito de passagem interessante, se chama “Konfirmasjonen“, a nossa Crisma. Não preciso ir muito além porque o rito (parece)não se diferencia muito da Crisma da Igreja Católica. O que chega a ser engraçado é que o escandinavo não é um povo religioso, mas quando se trata de tradição, tanto o Batismo como a Crisma são comemorações grandes. A coisa é tão importante que uma reportagem mostra que muitas famílias pegam empréstimo para dar um presente bacana para o confirmando.

Tipo, whaaaat???Nem presentes ganhamos no Brasil! Como assim???

Coisas da Noruega…

Costumes primaveris na Escandinávia

Escandinavo tem paixão por tradição. Enquanto no Brasil nos mobilizamos apenas para datas comemorativas, aqui o comportamento muda de acordo com as estações. Se é outono, a decoração da casa muda completamente, recebendo cores mais escuras, tecidos mais pesados, peles e mantas quentinhas, lanternas e velas para todos os lados. O mesmo acontece no Inverno, só que tudo precisa ser vermelho para lembrar o Natal. Se passando esta época, os tons de amarelo invadem a decoração interior por conta da páscoa e depois dela, vem o patriotismo da comemoração de 17 de maio. Só que além disso, é possível observar, através dos panfletos e propaganda de lojas uma tendência do comportamento escandinava de todos os anos.

❄️Faxina da primavera

Hora de recolher todos os apetrechos de inverno, limpar a casa profundamente, inclusive as janelas. Com os dias cada vez mais longos e o sol se fazendo presente quase que diariamente, impossível ignorar aquele restinho de poeira no rodapé ou vidros borrados. Produtos de limpezas bombam.

❄️Jardinagem



 Os Escandinavos amam mexer com terra e plantar lindas flores. Hora de cuidar do gramado, tirar o lixo ocultado antes pela neve, fazer pequenos ajustes.Plantasjen é a loja favorita para estes fins.

❄️Móveis de Jardim



Junto com a reparação, vem também a organização da área de lazer. Entram em cena os móveis de jardim, um conjunto de sofás feitos com material resistente.


 É lá que o escandinavo vai curtir o sol, papo com amigos, o churrasquinho e de onde assiste as crianças brincarem. Estes ambientes geralmente são acompanhados de uma tenda para proteger de chuva, vento, sol ou da vista da vizinhança, rs.

Pra ficar tudo mais aconchegante

❄️Espaço kids

Para quem tem crianças, fica em voga montar o trampolim, o “lekstativ” que é um conjunto de escorrego e balanço, a piscina de plástico e os jogos de jardim, como estes abaixo.

❄️Churrasqueira



É de lei! Os Escandinavos podem não ter sofás, tendas, um jardim pra cuidar ou espaço kids, mas uma churrasqueira, por menor que seja, eles tem.

A churrasqueira descartável


❄️Troca de pneus



É a época em que os escandinavos mudam os pneus de inverno com pequenos preguinhos para os pneus de verão. 


A lei diz que devemos usar pneus de inverno até a-primeira-segunda-feira-depois-do-segundo-dia-de-páscoa, o que este ano foi 4 de abril.O foda é que em dias como o de hoje, final de abril, neva horrores 


mega perigoso dirigir nessas condições com pneus de verão, pois estes se comportam tal qual pneus carecas, ou seja, sem aderência alguma a estrada.

❄️Invasão dos ciclistas

É de chorar. Eu não tenho tanto medo de dirigir no inverno, com gelo no chão, dificuldades de controlar o carro e tantos outros desafios. Mesmo com tais dificuldades, eu “sei” que não vou dar de cara com um grupo de ciclistas em uma rua estreita.


É perigoso, difícil ultrapassar, causa filas e um trânsito lento, enfim, uma m*rda!! Bem que poderiam investir em ciclovias para esta galera.

❄️Invasão dos trailes

Disputando a pista com os ciclitas, aparecem muitos trailes na estrada. Olha que modelo fofo:


Um dia ainda farei uma viagem em um desses! Só love!
❄️Reformas

A pessoa passa o ano todo embaixo do frio congelante. Quando os primeiros raios de sol aparecem, os nativos correm para as lojas de materiais de construção, se abastecem e começam a reforma. Alguns até pagam caro por serviços, mas a maioria opta pelo tal DIY. Aprende na internet o passo a passo e manda ver no “renovering”.


Se a primavera chegar, isso tudo vai rolar 🌷🌷🌷🌷

Imagens- Reprodução

Primavera Escandinava

Você escolhe: ou você sai de casa com roupas mais leves e passa um frio do caramba ou você sai vestida pra encarar 0 grau e depois precisa carregar casacos e acessórios.Quando eu saí de casa estava assim:

  

Eu usei um cachecol estilo manta super quentinho e uma parkas só pra segurar o vento. Nós pés, sapatilhas plásticas made in Brasil! Nunca me arrependi tanto. Em parte, porque meus pés congelaram enquanto esperava o ônibus, em parte porque essa mesma sapatilha além de machucar o meu pé, me fez passar uma vergonha que coro só de lembrar. Imagina ai a pessoa saindo de fininho da sala de computadores antes do final da aula, pra poder fazer um xixi em paz sem ter que enfrentar uma fila imensa e … Cataploft no chão. Escorreguei numa casca de banana invisível, valeu sapatilha miserávi!

  
Menos mal que não deu para o pessoal assistir a cena linda, (eu já estava no corredor)mas ouviram o barulho seguido de um SHIIIIIITTTTTT, hahahaaa! Nem eu acredito que fui capaz de tornar minha vida estudantil mais creiça do que já é. Não basta ser a estrangeira da turma, não basta ser a mais véia, agora sou também a pagadora de mico oficial.

 

te entendo, quirido!
 
Se eu não tivesse uma vidinha bastante agitada, gastaria mais 5 minutos com vergonha. Simplesmente não tenho tempo pra isso.
Falando em vergonha e primavera, aqui vai um cliques do que se tornou o zero grau:  

Hoooooot!

✍Preciso me preparar psicológicamente pra ver exposição de corpos, sutiãs, calcinhas e cuecas nos jardins da  cidade.

(Tipo, quem faz isso no jardim das faculdades brasileiras?)
 

Aniversário Filipino

Felizmente no sábado tivemos um aniversário infantil pra ir, o filhinho de um casal amigos ( ele norueguês e ela, filipina) fez 3 anos! Só em pensar que não era uma festinha típica norueguesa, eu já fiquei feliz, afinal, haveria fartura! Eiiitaaa mente gorda a minha!Não que as festinhas norueguesas sejam sem graça ( ok, são sem graça sim), é só que os nativos fazem tudo simples demais: Servem apenas cachorro-quente ( pão, salsicha, katchup, mostarda, nem mais, nem menos), bolo, um saquinho de doces e só. Acompanhantes ficam de fora, ok? Só podem olhar. Não é que precise de um aniversário no estilo brasileiro, cheio de exageros e totalmente impessoal. Mas poxa, não vamos fazer festa a salsicha e água, né?Deixa o povo encher o bucho, é uma vez no ano, vamos fazer isso direito!!!

Enfim, como esperado, aquilo era um harém de comidas deliciosas. Primeiro, eles serviram um almoço com comida filipina: wok, coxas de frango, carne de panela, rolinhos primavera, bolo de carne e arroz.
De sobremesa, além do bolo do aniversariante, teve também uns 4 bolos diferentes, entre eles Cheesecake de Oreo, pudim, bolo com suspiros, bolo de aipim/macaxeira, cada um mais maravilhoso que o outro.

 

amo.amo.amo!
 
A maioria dos convidados eram filipinos amigos dela, um pessoal super simpático, caloroso e alegre. De fora, apenas eu e uma polonesa muito da nojentinha por sinal. Me irritei com a fia porque ela fez confusão por conta de um acento infantil que nem marcado era, parece coisa de segunda série do ensino fundamental, afff!!
🤓- “Mude o lugar da sua filha porque meu filho vai sentar ai.

Eu
: ???
🤓-“Nãooo, não pegue esse outro acento não, nele sentará o aniversariante ao lado do *meu filho*. 

Eu:
😤🙄
Juro que foi assim o papo. A gente cresce, assume a vida adulta e em um aniversário infantil se vê em uma situação boba como esta.Somos todos crianças afinal?Eu balanço a cabeça e levo minha menina pra bemmmm longe da infeliz porque nunca tenho uma patada pronta pra dar( raiva eterna de mim e da minha falta de improviso)
No final das contas minha filha mais velha assumiu, sem querer,o lugar honroso ao lado do aniversariante. E como sou muito adulta, me senti vingada ho ho ho ho!!!
No domingo, sem muitas opções de atividades para crianças, resolvemos passear por Eidsvoll, é o local onde foi assinada a Constituição Norueguesa dia 17 de Maio de 1814.
   
    
   
A última vez que estive ali foi em 2011, estava gravidíssima e fui em um grupo da escola, apenas para me despedir antes de tirar a licença.Desta vez não entramos porque Museu e crianças cheia de energia não é uma boa combinação. Optamos por passear pelas redondezas, deixá-las livres para correr e admirar o dia lindo.

   
    
  

lâmpadas do café Standpunkt
 

Depois da caminhada, fomos jogar boliche, um de nossos programas favoritos. O mico do dia ficou por conta de uma jogada de mestre: 
  
a esfera ficou presa ali! 

Quem consegue fazer isso?O boliche sempre reserva boas histórias como quando joguei a bola tão forte que ela foi parar na pista do vizinho… (#quemnunca ?)
Imagens- Arquivo pessoal

Luke 6: Decoração de Janela

Dois artigos típicos da decoração natalina escandinava é o candelabro e a estrela luminária da janela. Um ou outro vai fazer parte dos enfeites e iluminar os dias escuros do inverno.Eu tenho os respectivos modelos:

   
 
A estrela, apesar de muito linda, é extremamente perigosa devido ao perigo de incêndio. Recebi este alerta e simplesmente perdi a vontade de utilizá-la. O resto dos eletrônicos, só ficam acesos quando estou vigiando. Dormir com eles piscando, nem pensar!Como bem ouvi no rádio outro dia, qual é a serventia de ir dormir deixando eletrônicos ligados, se não os aproveitaremos?

  
Na minha janela eles só brilham quando eu posso admirá-los.
Imagem- Reprodução e arquivo pessoal