A calma outonal

Chegou. Já não conseguimos dormir sem o aquecedor. As folhas começam a cair, o céu a escurecer e a chuva cada vez mais presente. A ventania, o silêncio, a floresta molhada e misteriosa. 

No chão, cogumelos de todos os tamanhos e cores. Uns comestíveis e outros venenosos, todos lindos e vistosos. 

No prato, sopa de cebola. No colo, a literatura do semestre. Eu gosto da calmaria do outono. Do encontro com meu eu que esse período me proporciona. Da calma.
Me faz voar em pensamentos, alguns nem tanto apropriados, mas ainda assim. Coisa que fica cá comigo e que se não fosse a situação quase anônima do blog, eu não partilharia por aqui. Tipo… porque é tão difícil fazer número dois em locais públicos? Ontem, na academia, foi sofrimento. Uma conhecida estava no vestiário e eu precisava me desfazer do almoço, se é que você me entende. Sendo que ali existe apenas 1 banheiro concorridíssimo e me concentrar sabendo que tem alguém lá fora atenta me dá muita aflição. O resultado é um trabalho fracionado, o que atrapalha o treino terrivelmente.

E já que o assunto é em torno das necessidades fisiológicas dos seres humanos, eu preciso dizer, ô coisa triste fazer polichinelo ou pular depois de parir duas filhas. Percebi a duras penas que preciso usar fraldas a cada treino!Urgente!!!

Escatologicamente falando, eu ainda sou daquelas que não faz as necessidades na frente do marido. Ele não liga a mínima e senta no trono sem cerimônias. Eu é que fecho os olhos e peço pra ele encostar a porta, porque ninguém merece né. Pois bem, ele sempre sai para trabalhar muito cedo, de modo quando acordo, posso liberar um torpedo sonoro sem medo de ser feliz. Nele vai toda a repressão, o controle e as amarras sociais que diz que mulher não pode peidar, arrotar nem cagá, avalie a violência do estrondo. O sorriso de alívio vai até a hora que percebo que ele ainda está tomando o seu café da manhã na cozinha e coooomm certeza ouviu aquele hino de liberdade matinal. As opções não são muitas. Culpar a filha número 1? A filha número 2? O cachorro? Colocar uma cara de emburrada porque a culpa foi dele por ainda estar ali (x)!!!!
Ok, chega de revelações outonais por hoje.
Imagens- Arquivo pessoal

Anúncios

2 pensamentos sobre “A calma outonal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s