Quando chove…

Eu me sinto como uma rainha. Mandei as crianças para escola e me permiti dormir até as dez. Nem me lembro a última vez que fiz isso. Tomei um café da manhã demorado, fiz algumas poucas atividades domésticas e me perdi no primeiro capítulo de Introdução à Sociologia. É matéria do próximo semestre e como não quero passar aperto, vou adiantando a coisa. Depois, passeei com meu dog, tomei banho de chuva e senti o perfume verde que só quem mora no meio do mato pode entender.

Por fim, deitei na cama quentinha com um belo sorvete em mãos. Foda-se que engorda/faz mal/ aiiii o açúcar!!Ladeada por meu dachs, a calmaria.Eu chamo isso de felicidade.


Imagem- Reprodução

Anúncios

O Progresso chega à Escandinávia

Temos pizza de chocolate!!!!

Do que adianta ser um país de primeiro mundo se só agora é que chegou a pizza de chocolate?Do que adianta ser um país maravilhoso em muitos aspectos, mas falta a pizza Romeu e Julieta, brigadeiro e de banana?

Minha gente, melhore!!!

Imagem-Dagbladet

Na Biblioteca: Como eu era antes de você, de Jojo Moyes

Dias lindos, para fazer o que quiser.Sim, eu curto as férias devagar, como se degustasse um doce muito fino e exclusivo. Ora faxino aqui, ora assisto um filme ali, ora coloco a leitura em dia, ora, ora, ora. Não me falta ora, rsrs! Ontem mesmo, acabei de ler “Como eu era antes de você”…

O livro lindo e o brilhinho da semana. Uma lida entre uma esmaltada e outra…


Nem vou fazer resenha nem nada porque, né, quem a esta altura já não leu o livro/viu o filme? Ok, eu levei 1 ano para concluir tudo, mas é porque não é muito o meu estilo. Eu acabava por priorizar outras obras e só agora tomei vergonha na cara pra finalizar as leituras que deixei pela metade . Não me arrependi dele, muito pelo contrário, confesso que até chorei no final. E pra um livro me levar às lágrimas, olha, tem que me tirar da terra. Acho que é porque a história do Will é muito comovente. A gente passa por cadeirantes na rua e não imagina as dificuldades que aquelas pessoas enfrentam. Tantos os que nasceram com alguma deficência física como os que adquiriram depois de terem uma vida bem ativa,  é muito tocante a situação. Eu pensei logo naquele humorista brasileiro que ficou tetraplégico em um grau tão alto que só os olhos davam sinais, o Shaolin. E o que dizer de Schumacher? Esquiando em um dia e no outro nem se mexia mais. A vida muda bruscamente e eu só posso dizer que no caso do personagem, ele foi muito corajoso em sua decisão. 

E ai, como se não bastasse chorar com a leitura, me submeti a mais  sofrimento: fui assistir o filme baseado na obra. Engraçado que eu não tinha imaginado a Louisa Clark daquele jeito, meio abobalhadona. E que atriz cheia de expressões, heim? 


Minha nossa, ela fala com todos os poros, olhos e linhas de expressão, incrível!Além disso, reparei nas suas “roupas ridículas”, que de ridículas não tinham nada. 


Quero imitar tudo!

Muito graciosas, até a coleção dela da Irregular Choice é apaixonante. Pra quem é de família humilde e não nada em grana, o guarda-roupa tá muito bom, heim? Mas não condiz com sua realidade.

No geral, achei um bom livro pra se ler nas férias, daqueles que nos fazem relaxar de verdade. Se você gosta de chorar, super vale a leitura. 

Pontuação ❄️❄️❄️

Imagens- Reprodução

E o que caiu na prova?

Minhas lágrimas.Arrasadaaaaaaaa. Acabei de sair da sala e o sentimento não é dos melhores. De 5 questões, poderia escolher 3 pra responder. Uma das 5 eu não lembrava de ter lido o texto. O resto, eu só tinha uma noção geral sobre o assunto. Espremi meu cérebro no máximo que me foi possível e cada pergunta foi respondida sem profundidade. Ter fracassado outras vezes faz a gente não se apegar a falsas esperanças. E não é querendo ser negativa, mas eu acho que eu tomei no koo nessa prova de hoje, a mais importante de todas. Também não quero ser radical nem nada, mas acho que vou buscar outros horizontes, quem sabe na praia vendendo minha arte, das coisas que a natureza dá pra gente?
Prova dos inferrrrrrno! 😢

Pausa pra um texto incrível

“…A apresentadora, que sempre fez questão de priorizar a carreira apesar do conservadorismo do marido – que, segundo consta, “não gosta que a esposa se exponha” (pffff) – manteve-se em silêncio acerca do escândalo no qual ele se envolvera e tomou providências quanto às críticas em suas páginas nas redes sociais: diz-se até que contratou alguém só para apagar os comentários negativos.
Sábia. 


Ninguém merece queimação de filme pelas cagadas do marido. A gente fica só com a parte boa: o apartamento em Nova York, na Baía de Guanabara e os investimentos nos programas culinários de gosto duvidoso.

Segue ela o bom exemplo de Marcelinha – bela, recatada e do lar – que gasta doze milhões no cartão coorporativo com o maridão – sim, cada centavo saiu do seu bolso, nobre “contribuinte” – e depois, num vestido branco singelo, fala em salvar nossas criancinhas.
Ou de Claudia Cruz – Bela, recatada e dólar – que gastou tubos de dinheiro imundo na Suíça e até hoje não prestou contas a Sérgio Moro.
Certamente já está com os olhos menos arregalados a esta altura…

Arregaçooouuu!!

Morreeendo de rir com tamanha acidez hahahahaaaaaa!!!! O texto completo, você lê aqui !

Inveja do tempo alheio

Veja a nossa situação. Noite de sábado, crianças dando aquele trabalhinho para dormir, nós dois exaustos, conversando na sala. Papo vai, papo vem, entre relatos cômicos do dia e autopiedade rolando solta, meu boy me conta em tom de deboche que a irmã passou o sábado em um encontro com os irmãos do seu cachorro. 


Estavam a mamãe cachorro, o papai cachorro e a ninhada inteira, uma turma que havia completado 1 aninho. Revoltante. Nós dois não temos tempo nem para nos encontrarmos na mesma casa sem abrir a boca um na cara do outro, imagine encontro. De cachorros. 


Parece um mundo paralelo, sabe?Tem gente que realmente se presta a isso, podendo estar com os amigos ou mui absorta dentro de uma leitura interessante. Ou encarando uma maratona de netflix, ou…mas peraí! Estamos invejando o tempo alheio ou é impressão minha? Acho que sempre tivemos esse comportamento. Eu, de minha parte, criticava mentalmente quem se prestava a esquiar aqui na vizinhança e achava um absuuuurdo quem gastava o tempo com aqueles livrinhos de colorir da moda. Os vizinhos aposentados, que passam o dia no crochê ou na jardinagem, “afff! Pra quê isso! As flores morrerão todas daqui dois meses mesmo!”Tudo porque essa galera usa o tempo que eu não tenho pra fazer coisas que eu não gosto. Lembrei que eu mesma, na época de solteira, curtia muito caminhadas na praia. Fazia isso quase todos os dias, da praia do forte até areias pretas, sem música pra acompanhar, heim?!Também fazia bijus horrendas, daquelas que só quem produz dá valor e tem coragem de usar. Isso sem falar os livros e filmes. Pra muita gente deve ser uma abominação gastar tanto tempo com isso. 

Hoje não existe tanto tempo e quando ele aparece, cadê a energia? É por isso que ao nos depararmos com gente curtindo a vida de um modo tão diferente do nosso, dá inveja. Vida de pai e mãe de criança pequena é isso ai mesmo. 

Aconteceu!

Semana passada fiquei mega eufórica! Motivo: 

🇳🇴recebi minha cidadania norueguesa, êeeee!!🇳🇴

Já posso passar a usar o kit Norueguesa bitch, tá meu bem?!!

Entendedores entenderão


O mais assombroso de tudo foi a rapidez da entrega, em menos de 6 meses da requisição, recebi a cartinha da cidadania! Incrível! Ouço sempre o quão moroso é o processo, ainda mais com a quantidade de trabalho devido a entrada de tantos imigrantes nos meses que antecederam o meu pedido.

O que muda com o passaporte vermelhinho? 

Olha, nem é lá essas coisas, viver só com a permissão de residência já dá muitos direitos. Poréeeem, agora posso votar.Além disso, facilita bastante na entrada em vários países, principalmente se viajo sozinha.

Mas o motivo principal pelo qual fui atrás da cidadania é não ter que solicitar permissão de moradia a cada dois anos. Imagina os transtornos caso por um descuido, esqueço o prazo de renovação? Imagina ser impossibilitada de morar na minha própria casa por um ano? Ter que refazer o processo do zero, for god’s sake!Ficar longe das minhas filhas, de meu marido! Eu imagino que a vida vira de ponta cabeça e foi por uma dessas que minha amiga se livrou de passar. Eu comentei a ela esta notícia e isso a alertou para checar a data da própria permissão de residência. Não deu outra, estava atrasada tinha mais de um mês. Foi aquele auê e frio na barriga, mas ela resolveu a parada. Há benefícios que vem para o bem de outro alguém! Aí a alegria é dupla! 😄

Final de semana de tédio

O que mais me amufina é a falta de liberdade. Não poder fazer o que se deseja paralisa.Chega o fim de semana e sobre mim recai uma apatia tremenda. Eu fico jogada no sofá ou faço atividades doméstica de forma mecânica, porque é preciso fazer. Cuido de minhas crianças com uma animação forçada, para que elas não percebam o meu tédio. Eu só penso no fim do dia, quando todos estão a dormir. A casa silenciosa. Eu e meus pensamentos, por pouco tempo.Infelizmente eles não podem andar livremente por ai, é quase meia noite, hora de dormir. Pra chegar domingo e começar tudo outra vez.  

E olha a trilha sonora:

Passa logo, TPM!plis!