Fase superada

Quando uma fase é superada:


Minha filha mais nova sempre teve medo de furar a orelha. Viu sua irmã mais velha encarar o procedimento duas vezes e não queria passar por isso, até que um dia bateu o pé desejando brincos reais.

Em um passeio no shopping, nos lembrou o que havíamos prometido e sentou-se destemida na cadeira do cabeleireiro. 1,2,3 e lá estava ela, segurando bravamente o choro, mas muito orgulhosa do mais novo par de brinquinhos brilhantes!

Só pra constar:

* Na Noruega não se é permitido furar orelha de recém-nascido. É um procedimento desnecessário, dolorido e perigoso para um ser que acabou de chegar ao mundo. Respeito antes de cultura ou necessidade de marcar que se trata de uma menina, né?

* Aqui esperamos a criança decidir quando ela está pronta para furar a orelha. A minha mais velha furou com seis anos e a minha mais nova, aos quatro e meio. Não teve traumas.

* Ao contrário do Brasil, que é na farmácia que se aplica o brinco ( pelo menos na minha época), aqui na Noruega é o salão de beleza que presta esse serviço.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Fase superada

    1. Candy Girl

      Pois é, Gabriel. Muitas mães se incomodam com este detalhe, ficam inclusive chateadas se alguém diz que o bebê é um menino, sendo que se trata de uma menina. Daí a prática de sair da maternidade já com um brinquinho. Eu penso que bastaria vestir a criança de rosa dos pés a cabeça, rsrs. Bem menos dolorido 😄

      Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s