Diário de Bordo:Minha experiência no Hotel de Gelo, Kiruna- Parte 4

Sabe aquelas fotos do degelo que postei dias atrás? Eu super achando que a primavera finalmente chegara, até fotografei a primeira florzinha do ano:


Tão ingênua, não? Já havia inclusive mudado os pneus do carro para os apropriados para o verão. E ai hoje a bela surpresa…


Ai Noruega! Porque eu ainda me iludo contigo? “E se reclamar, neva verão também!” Rsrs!Ok, ok. É bom que eu entro no clima para explicar a experiência mais gelada e penosa da minha vida!

Quando nos casamos, em meados de 2006, recebemos de presente dos meus sogros uma estada no famoso hotel de gelo, em Kiruna. Se passou 11 anos e nós nunca que utilizamos a estada(porque será, né?), até o dia que fomos pra lá comemorar os 60 anos da minha sogra e usar finalmente o presente(de grego, rs). 



*Está incluso no pacote o empréstimo do macacão, botas e luvas.

Antes do check-in, os quartos são expostos aos turistas que pagam a entrada para conhecer o hotel. É uma construção encantadora, uma verdadeira obra de arte congelada.



 Porém, dormir ali seriam outros 500 e eu desde cedo já sentia que não daria conta. Sente o drama:



Tem até igreja de gelo!



Fizemos o check-in e recebemos instruções de como deveríamos proceder, localizamos os banheiros e o nosso armário onde deixaríamos nossas malas. 

Após um banho demorado na recepção do hotel, pegamos nossos sacos de dormir ainda quentinhos e fomos encarar uma dormida em -5. Este era o nosso quarto…



Comemoração de nosso casamento em 2006! Tin tin!🎉🎊



No início até que eu consegui levar. Era presente e caro, como eu poderia deixar de tentar?Me encolhi dentro do saco e dormitei aspirando o ar gelado e incômodo. Quando deu 3h da madrugada eu não aguentei. Os pés eram dois picolés e não tinha meia que desse jeito. A solução que encontrei foi me aconchegar na recepção mesmo, sentadinha até amanhecer o dia. Para minha surpresa, acabei por encontrar várias outras almas sofridas que, assim como eu, não passaram no teste de resistência. Shame on us!!

Fotos dos outros quartos…


O resto de meus familiares vikings dormiram plenos até às 6h, quando foram despertados pelo recepcionista com um copo de saft, um suco morno. Era hora de levantar e assim deixar os quartos disponíveis para a exposição do dia.

Se você me pergunta hoje, eu aqui em casa no calor da minha sala, se valeu a pena, te respondo que foi uma vivência única e sou muito grata por ter passado por tal experiêcia. 


Porém, esse tipo de aventura não é algo que quero viver outra vez. Meu limite já é morar em um lugar que é frio por meses e passar por tantos obstáculos que esse clima extremo traz. Dormir em -5 pra mim é tortura. Preferia muito mais ter alugado um quartinho quentinho, viu?


Imagens- Arquivo pessoal

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s