Cápsula do Tempo

A vida é muito louca mesmo. Eu acordei pensando no vídeo que assisti e nas decisões que eu fiz. Segundo o que interpretei dele, eu estava certíssima por abdicar de um emprego extenuante para voltar ao banco de uma universidade. Apesar da grana mais curta, isso significa não só adquirir mais conhecimento como ter mais tempo para as crianças/marido e o principal de tudo, ter tempo para mim. Qualidade de vida mesmo, sabe?Sentar, olhar para o horizonte, admirar um pôr-do-sol e matutar cá com meus botões, do jeito que eu faço agora.

Céu rosado de ontem

Porém, carregava junto um sentimento de culpa. Como eu pude trocar o certo pelo duvidoso, um trabalho perto de casa, deixar de lado a estabilidade financeira para ir em busca de uma aventura que eu nem sabia se daria certo.

Pra fechar de vez com qualquer questionamento sobre ter feito a escolha certa ou não, encontrei um ex-colega de trabalho no supermercado.Irreconhecível, envelhecera 10 anos em dois. Parou, veio me cumprimentar, perguntou da faculdade e eu respondi que estava bem, mas que havia pensado muito em voltar pra lida no aeroporto. Ele me olhou de um jeito incrédulo e afirmou que eu não tinha que fazer isso, que aquele não era um ambiente saudável e que eu merecia mais depois de graduada. Me informou que estava de licença médica tinha já um mês e não sabia quando voltaria. Concordo em partes com ele, não é saudável trabalhar em turnos tendo que acordar às duas da manhã, por exemplo. Me lembro de como eu vivia doente, qualquer gripe me derrubava. Além disso, tinha o esgotamento físico e mental. Eu me dava por inteiro no trabalho e quando chegava em casa, não conseguia lidar com a segunda jornada tendo que ser mãe, esposa e dona de casa. Era um inferno na terra e este foi um dos motivos que me fez pendurar as chuteiras na empresa, mesmo gostando muito da minha antiga profissão. 

Pencas de pôr-do-sol


Engraçado que na época eu achei que seria temporário, tanto é que arrumando o quartinho da bagunça agora há pouco, encontrei minha bolsa do trabalho intacta. Foi como abrir uma cápsula do tempo repleto de pedaços de uma rotina que eu vivia dois anos atrás.Maquiagem vencida, material de trabalho, até saquinho de açúcar foi esquecido. Doeu o coração.Deu saudades daquela rotina agitada, das pessoas que eu encontrava, dos colegas que eu fiz. Eu era parte de um “gjeng”, de um grupo muito bacana. Mas eu reconheço que eu tenho muita sorte por ter tido a oportunidade de parar sem grandes transtornos, de acompanhar minhas meninas crescerem de perto e estudar. Tem gente ( como o meu ex-colega) que não pode se dar a este luxo e é nele que pensarei toda vez que o sentimento de impotência me atacar diante de uma nota ruim ou dificuldades no aprendizado. A zona de conforto definitivamente não é pra mim.

O pôr do sol, sim! Enjoy!


Imagens e vídeo-Arquivo pessoal

Anúncios

5 pensamentos sobre “Cápsula do Tempo

    1. Candy Girl

      Eu te entendo. O estudo não dá uma segurança que o trabalho dá. Eu mesmo abdicaria dos estudos se encontrasse algo muito bom. Só que esse algo muito bom eu só terei chance se terminar os estudos, então aqui estou eu. Tem que ter muita paciência, segurar muito a onda, a ansiedade, puxa! Ainda bem que tenho este cantinho pra desabafar e refletir rsrs

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s