Uma tapada virtual

Eu cheguei em uma fase da vida que eu simplesmente não tenho energia nem ânimo para mais uma novidade virtual. Já tem um tempo que abandonei o Facebook, Instagram deixei de lado, morro de preguiça do Pokemon Go e só tenho um Snapchat por motivos de que amo a ThaynaraOG. Porém, o Youtube é algo que nunca deixo de visitar um só dia. Acompanho vloggers, estudo, aprendo e me informo de uma maneira que tv não me faz falta. 

Apesar de bem assídua, só descobri há pouco tempo um recurso maravilhoso que deve ser novidade apenas para mim. É uma playlist só com o que está bombando na música pop de determinado país. Eu faço minha ginástica assistindo aos clips e fico em muito deles hipnotizada, seja com a música, a beleza do artista ou a criatividade do vídeo. 

Meu Spotify aumentou consideravelmente a quantidade de canções e isso é de bastante ajuda na academia, quando não há o que fazer, senão encarar as máquinas. Um som bacana torna tudo mais suportável.Abaixo os 5 vídeos que mais gosto:

1. Drake

2. Work, Rihanna!!!

3. Fergie

4. Sangen du hater

5. Sorry,  Beyoncé

Já posso ir pra balada sem passar vergonha 😆

Também no Youtube, descobri dois canais bem famosos que tiram meu ar de tanta gargalhada que dou. São eles:

House of Halo, canal com vídeoclips famosos sem música, apenas com os prováveis barulhos que os artistas fazem na filmagem. Morreeeendo com o Work da Rihanna, hahaha!!!!

Agora, me fala em que mundo eu estava quando só agora conheci um dos youtubers mais acessados do Brasil, me diz?Só tem uns quatro dias que conheci o Whindersson Nunes… Como pode?

Fica a dica, brigada, de nada.

Anúncios

Eu e as Olimpíadas

Acompanhando da mesma maneira que escuto as músicas de Kenny G nas chamadas em espera, elevadores e recepções. Quando não acabo dormindo, vejo a tv uma vez ou outra, por cima do celular, sem grande interesse. Esta sou eu, a decepção dos nativos escandinavos que sempre me perguntam se estou acompanhando as competições e murcham com a minha negativa. O que dizer dos loucos por futebol? É como ferir seus corações, cortar o assunto e calar suas bocas tamanho é o desapontamento. Mas ao menos eu sei sambar, né? Alguma coisa tinha que ter pra manter-me dentro do estereótipo.

Que fique claro, meu único esporte é este: chupar Swedish Blonde

Err OI? Isso é lá nome pra pirulito? 

Levantamento de copos também me é interessante.😜
Imahens- Arquivo pessoal

O chocolate do desespero

A vontade de enfiar o pé na jaca pinta quando não há a menor possibilidade de comer um chocolatinho, sem que tenha que dirigir até o supermercado. Isso tudo porque no dia das compras da semana, é pecado colocar uma barra no carrinho e muito menos uma lata de leite condensado.Frutas, verduras, pães, me dirijo al caixa sempre de olhos fechados para não cair em tentação. Passo bem na maioria das vezes, só que hoje não era o caso.

Pois eu peguei um copo de leite, misturei com duas colheres de manteiga, sete de achocolatado em pó, uma colher de açúcar e outra de farinha de trigo. 


Mexi até borbulhar e agora sinto prazer quase sexual ao beber esta delícia!

Puro romance! 


E eu quero lá saber que pode dar dor de barriga, engordar ou diminuir minhas roupas!!Sou fitness do meu jeito, tá? Heheheheee!!
Imagens- Arquivo pessoal

A chegada do outono 2016

Mal julho se foi já consigo enxergar traços de outono por todos os lados.Eles começam no topo das árvores, amarelando-as aos pouquinhos, como que não quisesse atrapalhar o verão que ainda perdura. Uma folha rosada ali, outra vermelha aqui, uma chuvinha fria aculá e macieiras carregadas não nos deixam qualquer dúvida, é mais um ciclo acabando e outro se iniciando, restando a nós somente a aceitação.

Olha lá a folhinha vermelha perdida


Galoxas: não tiro mais dos pés


Eu ainda tenho algumas semanas de férias, porém,  já comecei os estudos porque tenho limitações e preciso de mais tempo para processar uma matéria tão pesada quanto as teorias do crime. Vem também doses de filosofia que só de pensar, me dá quase que um pânico devido ao medo de não dar conta. E nem é pela matéria em si, mas porque acho quatro meses pouco tempo pra digerir tanta coisa, entregar pencas de trabalhos e ainda me preparar para as provas.

Enquanto esta data não chega, vou aproveitando o que o resto do verão tem para me dar. As fotos abaixo foram registradas na Suécia, era aniversário do meu cunhado.


⬆️Só pra constar: não tenho nada a ver com estes tamancos, tá? Foi um senhor ( sueco?) que apareceu usando e eu só precisava registrar a ousadia, hehehe…

Churrascos, banhos de lago, aniversários, festas, são tantas as atividades que quase não tenho energia para vir aqui postar as novidades com tanta frequência.
Eu não reclamo não, tá apertado o tempo, mas eu sei que preciso curtir agora, já que estarei beeeeem ocupada até dezembro.

E que venham os eventos! 

Imagem- Arquivo pessoal

Apelo

Ei, eu queria fazer um apelo pra loja H&M, se puder, por favor, troca ai a equipe de criação das roupas de femininas pela equipe infantil, vá lá!!! Ó, tá lusho demais

Queria tudo do meu tamanho!😢

Tão ruim querer tudo isso e não poder usar, snif!Pra você num dizer que é mentira minha, repara nas marmotezas em forma de roupa pra mulher, repara!

Tem pijama do Falcão


Tem camisola de vó



Tem uma coisa que eu não sei se é vestido ou blusa de alcinha com camiseta branca por dentro
.


Tem fantasia dos anos 80


Vestido com calça jeans por baixo, entendi nada.


Camisa de força

Gosto não!

Pra onde danado a pessoa vai vestida desse jeito? Naaammm, me recuso! Quero ser pequena outra vez!!!!

Imagem- Reprodução

Nos conhecendo melhor: 15 fatos sobre mim- Tag

Fui tagueada! A Dea do Coisas da Dea me convocou para escrever 15 fatos sobre mim como uma forma de fazer com que os blogueiros interajam e se conheçam mais. Acho bacana a iniciativa, deixo aqui o link com as respostas da Dea, bem como o selo e as regrinhas da tag.


Vamos lá!

1. Tenho 34 anos.

2. Sou apaixonada por cachorros.

3. Não suporto barulho de gente bebendo sopa, tomando café ou comendo maçã.

4. Jambo é minha fruta preferida.

5. 1984 foi um livro que me acordou pra vida.

6. Detesto dormir! Acho uma perda de tempo e isso resulta em cansaço mental e físico. No good.

7. Sonho em aprender a tocar piano desde bem pequenininha.

8. Já passei por uma tragédia na minha família. Perdi um irmão pequeno quando ele tinha apenas 4 anos. Desde então não me sinto confortável em rios e piscinas, apesar de saber nadar. Fico muito agoniada quando minhas filhas estão na água.

9. Não gosto de conversar assim que acordo. 

10. Já fui viciada em chips e coca-cola. 4 meses sem o primeiro e quase 5 anos sem colocar na boca uma gota do segundo.

11. Amo literatura brasileira. Era a minha matéria favorita na escola.

12. Tirei minha carteira de motorista antes dos 20, mas só dirigi de fato depois dos 30. A necessidade fez a pessoa.

13. Já tive medo de voar. Hoje, tenho mais medo de perder oportunidades de viajar.

14. Não curto telefonar.Quer falar comigo, me encontre pessoalmente ou mande uma mensagem, ok?

15.Já fiz teatro e detestava as apresentações. Não gosto de aparecer e só falo em público quando obrigada.
Convico 5 queridonas para responder:

1. O miau do Leão (pra você responder quando voltar das férias.)

2.Divina Maravilhos

3.Realize Criatividade

4.Alpacas voadoras

5.Rayane Araújo ( obrigada pelo prêmio Dardos, querida! Eu postei sobre ele aqui).

Ignorem a tag se ela já foi respondida por vocês, ok? Puss puss!!

Diário de Bordo: Desbravando a Letônia- Mercado Central de Riga, Parte final

Quer saber como é o dia a dia de um povo, sem as máscaras dos locais turísticos? Visite um mercado central.



Lá é possível ter contato com a camada mais simples, conhecer melhor o estilo de vida dos locais, suas comidas típicas, o modo de vestir-se e portar-se, um pouco dos costumes e etc.Nós fomos em um dia chuvoso, já que o ambiente era coberto. Um galpão imenso, muito bem dividido em pequenas lojinhas e barracas de frutas, verduras, queijos, carnes e frutos do mar.


Os peixes são expostos vivos na superfície de gelo, o que dá uma aflição presenciar o desespero pelo oxigênio na água, sem ter qualquer esperança de salvamento. Desnecessário isso, embora, para os nativos isso seja algo corriqueiro e até  positivo por ser sinal de peixe fresco( sou da geração supermercado, desculpaê).

Também me chamou atenção um doce típico de lá. Ele é chocolate por fora, mas por dentro tem tipo uma espuma parecida com o Nhá Benta, sendo que bem mais consistente e saborosa. 

O que restou

Eu comprei um saco enorme de tal doce e o comi praticamente sozinha( para minha sorte, ninguém aqui em casa gostou), taí minhas roupas apertadas que não me deixam mentir.

Quanto às vestes e acessórios, claro que a maioria usam roupas no estilo da H&M e cia. Porém, o pessoal mais idoso e humilde usam muitos saiotes coloridos.

E as bijus típicas são feitas com âmbar, comprei inclusive um crucifixo muito fofo por lá.


Comprinhas

Eu tenho uma regra ao chegar em um novo país: nada de gastar meu tempo em shopping center. Primeiro, a loja que tem lá, tem onde moro. Segundo, eu prefiro gastar o pouco tempo que tenho conhecendo o máximo da cidade. No entanto, faz parte do “conhecer a cidade” uma paradinha nas lojas de souvenir.


Garrafas de vidro amassadas


É de lei comprar ímãs de geladeira, postais e alguns presentinhos, como chocolates, doces, biscoitos e bijuterias, claro. Eu trouxe estes:

O primeiro é meu, os outros são presentes para amigas queridas loucas por gatos! A última caneca enfeita meu quarto, adooro!!!!

🖋Viagem feliz e momentos inesquecíveis aqui registrado para futuras recordações(✔️)
Imagens- Arquivo pessoal

Caminhada arriscada

E ai que apareceu aquele sol maravilhoso, céu azul idílico e eu decido fazer uma caminhada de 4km até a minha academia. Até ai, nada complicado, afinal, costumo fazer bem mais na esteira. Só que caminhar em uma rua estreita, sem espaço para o pedestre é bem desafiador, para não dizer perigoso, afinal, o limite  de velocidade é 80km/h e a galera corre bem mais que isso quando tem pista livre. Bom, pensei: ” não é horário de grande movimento, muita gente ainda está de férias, vai ser moleza.”

De fato, os poucos carros e caminhões me enxergaram de longe e praticamente mudavam para a outra pista, só pra rainha aqui passar em segurança. Mas meu medo era tanto que (eu tinha que pagar um miquinho básico) eu cheguei a cair no chão por conta do desnível do asfalto e a parte de terra/grama. Que susto! E se viesse um carro na direção oposta a minha? Levantei-me rapidinho porque não posso abusar do anjo da guarda e fui bem mais cuidadosa.

Escutando músicas, fui seguindo feliz e saltitante. E como seria bom se todos os dias fossem como este. Algumas descobertas na minha vizinhança:


Tudo lindo, tudo muito bom e maravilhoso, até quase pisar em uma COBRA!! Minha nossa, que susto! Ela estava toda enrolada e o fato de não ter se mexido ou me atacado me fez concluir que ela estava morta( eu pelo menos quero muito acreditar nisso, afff!! Que aflição!!)

Depois desse encontro inesperado, eu só queria chegar a meu destino sem mais surpresas. Poréeeemm, me para,de repente, um carro com um estrangeiro(indiano/iraniano?) “muito gentil” querendo me dar uma “carona”. Veio falar não sei o que e eu fiz a egípcia linda, porque não sou obrigada.

Cansada, com medo de ser atropelada, atacada por cobra ou por tarado, cheguei a uma conclusão de que não basta apenas disposição, mas uma boa dose de coragem e desprendemento que eu não tenho. decidi que será melhor E ai que apareceu aquele sol maravilhoso, céu azul idílico e eu decido fazer uma caminhada de 4km até a minha academia. Até ai, nada complicado, afinal, costumo fazer bem mais na esteira. Só que caminhar em uma rua estreita, sem espaço para o pedestre é bem desafiador, para não dizer perigoso, afinal, a velocidade mínima é 80km e a galera corre quando tem pista livre. 

Bom, pensei: ” não é horário de grande movimento, muita gente ainda está de férias e eu tenho um colete com reflexo, vai ser moleza.”

De fato o colete ajudou bastante, os carros me enxergavam de linge e praticamente mudavam para a outra pista, só pra rainha aqui passar em segurança. Mas eu tinha que pagar um miquinho básico e cair no chão em uma caminhada, só por conta do desnível do asfalto e a parte de terra/grama. Que susto! E se viesse um carro na direção oposta a minha? Levantei-me rapidinho porque não posso abusar do anjo da guarda e precisei ser bem mais cuidadosa.

Escutando músicas, fui seguindo feliz e saltitante. E como seria bom se todos os dias fossem como este. Algumas descobertas:
Tudo lindo, tudo muito bom e maravilhoso, até quase pisar em uma COBRA!! Minha nossa, que susto! Ela estava toda enrolada e o fato de não ter se mexido ou me atacado me fez concluir que ela estava morta( eu pelo menos quero muito acreditar nisso, afff!! Que aflição!!)

Depois desse encontro inesperado, eu só queria chegar a meu destino sem mais surpresas. Me para de repente um carro e dentro, um estrangeiro (indiano/iraniano?) “muito gentil” querendo me dar uma “carona”. Veio falar não sei o que e eu fiz a egípcia linda, porque não sou obrigada.

Cansada, com medo de ser atropelada, atacada por cobra ou por tarado, cheguei a conclusão de que para treinar desta forma, além de disposição, é necessário uma boa dose de coragem e desprendimento que eu não estou disposta.Bem melhor continuar com as caminhadas dentro de casa, sabe?