Entre espirros e reflexões

Estava toda serelepe, fresh e plena quando alguns dias atrás fui buscar minha filha na escola. Lá encontro a mãe da amiguinha de minha filha, poooodre a gripe, tão mal que nem conseguia falar direito. Não sei você, mas quando encontro gente muito gripada, me dá certa aversão, vontade incontrolável de sair correndo, porque eu sei que pode dar merda(tanto é que hoje quem está gripada sou eu, afff!).E quanto mais eu me afastava, mais a muié lá puxava papo.Filha da mãe simplesmente me passou uma gripe que eu não precisava.

Passei o dia existindo apenas, fazendo o básico das atividades domésticas e nem pra estudar tive ânimo. Parabéns pra mim que já gastou duas semanas em apenas um capítulo, sendo que quando as aulas começarem, terei que dar conta de 2 a 4 capítulos por semana.Shoremos.

Bom, a vantagem de tirar um tempo livre para fazer absolutamente nada, além de ter a oportunidade de colocar as séries em dia, são as reflexões bacanas que florescem. Estava matutando hoje o quão gostoso é não me importar tanto com o que os outros pensam de mim. Não é fácil não me importar, já que eu sempre fui muito de agradar, mesmo que a situação não me alegrasse. Porém, a partir do momento que eu entendi que o pensamento dos outros sobre mim é um problema somente deles e que independente do que eu faça, vão gostar ou não de meu modo de ser, eu relaxei. 


É bem libertador ter esse tipo de compreensão.Por exemplo, tenho uma vizinha que enche o meu saco. Sabe que eu não gosto dela, mas vive insistindo em fazer a íntima com segundas e terceiras intenções( um dia ainda escreverei sobre ela aqui). A infeliz pá me convidado pra tomar um café na casa dela. Invento que estarei fora o dia todo e na data fico de boas em casa, não me importando de que a minha mentira seja descoberta. Detalhe: ela mora no andar debaixo, hahaha!!!E se ela descobrir, qual é o problema? Eu tenho que me contrariar pra agradar os outros, uma who? Jamé!


Olha, meu nível de lerdice era tão grande que eu até me importava com gente que nunca havia encontrado na vida, só porque estava na minha lista de amigos  (na época que eu tinha Facebook), eu não me sentia bem dando unfollow/block.Hoje, não me agradou, sinceramente eu não vejo qualquer motivo que me faça continuar perdendo tempo com uma pessoa desagradável, imagine com um perfil de Facebook ou um blog aqui da minha lista. 


No meu caso é chega de confundir antipatia com educação.

A vida é muito curta pra perder tempo com quem não nos identificamos, não acha?

*Claro que me refiro aos irrelevantes, aqueles que não fazem qualquer diferença na minha vida/história. Isso infelizmente não inclui chefes e alguns seres intocáveis.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Entre espirros e reflexões

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s