Salgadinho de padaria de bairro

Ou seja, não tem nada gourmet, fino ou saudável, é aquele salgado cuja única missão na terra é dar sede. Eu misturei 200g de manteiga, 50g de queijo ralado e duas xícaras de farinha de trigo. Embora não tenha adicionado sal, aconselho que coloque um pouco.

Amassei a mistura com as mãos( pior parte, quase choro, affff) e fiz bolotas pequenas que é pra render mais. Pincelei gema neles e taquei no forno médio já pré-aquecido.Uns 25 minutos depois, virou isso aqui:


Bom demais!!!Bonito não está, mas só pra constar, bucho não tem olho, tá?!

 Tem Gosto de infância, de escola e de aniversário.Perfeito pra acompanhar uma Coca-cola gelada ou um café.

A receita eu peguei aqui.
Imagem- Arquivo pessoal

Esqui de verão

Você percebe que escandinavo é completamente pirado por esqui quando é verão e ao ligar a TV, o que é que tem?

Competição de esqui em pista de verão.


Só que em vez de esquis de verdade, é uma espécie de patins que não é patins, é uma loucura nos pés e pelas ruas eles saem divando incansáveis. 


Chama-se Rullerski.

Definitivamente não existe tempo ruim para esquiar.


Eles sempre arrumam um jeitinho, rsrs!Admiro, mas não quero pra mim.
Imagens- Reprodução

O que você vai ser quando crescer?

Primeiro eu queria ser veterinária. Cuidar de bichos abandonados e doentes, aquele amor puro de criança. Depois, queria se estilista. Amava desenhar roupas, passava horas e horas criando no papel modelitos e pequenas novelas que só faziam sentido na minha cabeça. A adolescência chegou e eu queria ser modelo. Cheguei a participar de um concurso de beleza, acredita? Sorte a minha que naquela época não existia essa coisa de internet, redes sociais e exposição, caso contrário, não seria pouca a vergonha. Cresci mais um pouco e pensei em fazer faculdade de jornalismo, mas me formei em Direito por livre e espontânea pressão. E foi ai que me mudei pra Escandinávia não querendo nada mais que um emprego. 


Trabalhei em uma creche, como vendedora em uma loja de material de construção e por fim, na segurança de um aeroporto. Foi ai que me encontrei de verdade e vi que meu interesse era com algo que envolvesse segurança, controle e proteção. Só que este tipo de profissão não cabe, por enquanto, na minha vida de mãe de família. E ai mais uma vez voltei pra um banco de uma universidade, tentando me encontrar. Me apaixonei pela Criminologia, é verdade, mas não sei onde ela me levará ao certo, se conseguirei unir minha necessidade pessoal com a do mercado de trabalho. São tantas dúvidas e incertezas, até mais de que quando eu tinha 18. Talvez porque naquela época eu não sabia como a vida funcionava, talvez porque agora eu não tenho tempo pra errar e voltar atrás.Talvez a solução seja ganhar na loto e pronto. Talvez.

O poder da mulher sueca

A policial sueca estava em seu momento de lazer, tomando aquele sol de araque quando apareceu um vendedor de revistas. Aqui é muito comum que pedintes vendam revistas para conseguir umas moedas. Pouco dinheiro, mas não é esmola, o que dá uma certa dignidade. Só que o vendedor inventou de colocar a revista bem em cima do telefone de uma amiga da policial e ela não pensou duas vezes e…

Daqui

Imobilizou o cara.De biquini.
E ainda acrescentou que faria o mesmo, ainda que estivesse nua. 


Maravilhosa!
Vai se meter com ela, pra ver o que acontece!
Imagem- Reprodução

Top7 e agradecimento

A Patrícia do blog Realize Criatividade me indicou a o Prêmio Dardos 2016, pelo qual agradeço imensamente! Takk, Patrícia!Obrigada!Como já havia sido indicada antes, o post com alguns blogs favoritos está aqui.Em vez dele, deixo uma tag bem legal recentemente respondida por ela, chama-se Top7. Consiste em fazer sete indicações de livre escolha. Eu sou apaixonada por perfumes( estou devendo um post sobre eles, eu sei), deixo aqui os meus 7 favoritos queridíssimos da vida! Alguns foram descontinuados, mas o amor continua pra sempre.

Apesar da gama de perfumes no mercado, qualidade superior quanto a fixação e alcance do cheiro, são estes que me marcaram em algum momento da minha vida. 7.O Oopss!, por exemplo, tem cheiro de escola, de banho tomado, de muito calor, apesar do banho tomado. Me lembro que borrifava repetidas vezes para aliviar a quintura do dia. Por ser levinho, não incomoda nem o próprio usuário. Amo!


6.Já o Absinto, me lembra o proibido. Tem mais psicologia reversa que dizer em seu frasco ” Proibido para menores”? Eu usava e abusava, afinal, nunca fui pequena 😋


5.Este eu o descobri recentemente em uma amiga, recebi de presente da minha mãe e é um querido que uso para qualquer ocasião.Uma limonada deliciosa e fresca!


4.Ele tem cheirinho de mistério, de festa e momentos especiais. Me lembraaa… Er, melhor deixar em off.


3.Mais um que esteve presente em minha adolescência e portanto, lembra cinema, shopping, festa da padroeira, carnaval e tudo quanto era evento daquela época. Usava junto com o batom vermelhão estilo Ruby Woo, nunca esqueço o perigo, hohoho!


2.Mais um caso em que a lembrança que a fragrância me remete é maior que o próprio perfume. Eu o ganhei de presente, foi uma surpresa muito fofa, nunca esqueço de você, Aragem…

1.O número 1, maravilhoso! Me lembra festa, danceteria, fumaça, roupa chic, poder, saltão, beijo na boca, alegria, felicidade… Sempre tenho um de reserva, não passo sem. É que eu gosto de ter essas doses de lembranças felizes em forma de cheiro.


Muito amor perfumes!!!
Imagens- Reprodução

Um dia 

Um dia vai ser muito estranho
Tudo muda o tempo todo. Antigamente era aceitável ter escravos. Hoje em dia o escravagismo é bastante malvisto socialmente –a não ser, é claro, que o dono dos escravos seja uma empresa, e os escravos sejam asiáticos. Há menos de cem anos, visitantes pagavam para ver aborígenes em zoológicos humanos. Tudo já foi normal até que algum dia ficou bizarro. O que nos leva a perguntar: o que vai ser bizarro daqui a cem anos?
Um dia vai ser muito estranho pessoas se locomoverem num veículo movido a combustíveis fósseis. Um dia vai ser muito estranho o governo dar isenção de impostos para as pessoas comprarem mais veículos movidos a combustíveis fósseis apesar das ruas lotadas e dos oceanos subindo.

Um dia vai ser muito estranho mamilos masculinos serem banais e mamilos femininos serem escandalosos. Um dia vai ser muito estranho o Congresso brasileiro ter só 9% de mulheres. Um dia vai ser muito estranho ser proibido à mulher interromper sua gestação como se o seu corpo pertencesse ao Estado.
Um dia vai ser muito estranho igrejas não pagarem imposto. Um dia vai ser muito estranho um pastor se eleger deputado e citar a Bíblia no Congresso. Um dia vai ser muito estranho ver a figura de Cristo acima do juiz num tribunal laico.
Um dia vai ser muito estranho negros ganharem pouco mais da metade do que ganham brancos –sim, esse dado é de 2016.

Um dia vai ser muito estranho pessoas que tratam animais como se fossem filhos comerem animais que passaram a vida enclausurados em campos de concentração porque afinal de contas alguns animais são dignos de afeto e outros não.
Um dia vai ser muito estranho uma pessoa ir presa porque planta uma erva que nunca na história matou ninguém –enquanto o supermercado vende drogas comprovadamente letais.
Um dia vai ser muito estranho o salário ser mais taxado que a herança e a renda ser menos taxada que o trabalho. Um dia vai ser muito estranho os bancos falirem e os banqueiros continuarem bilionários.

Um dia vai ser muito estranho uma pessoa ir presa porque planta uma erva que nunca na história matou ninguém –enquanto o supermercado vende drogas comprovadamente letais.
Um dia vai ser muito estranho o salário ser mais taxado que a herança e a renda ser menos taxada que o trabalho. Um dia vai ser muito estranho os bancos falirem e os banqueiros continuarem bilionários.
Um dia vai ser muito estranho você estudar dez anos para ser médico da rede pública e ganhar menos do que ganha uma filha de militar. Um dia vai ser muito estranho filha de militar ser profissão.
Um dia vai ser muito estranho um jornal restringir o conteúdo para assinantes.
Um dia vai ser estranho membros do Judiciário e do Legislativo ganharem supersalários e defenderem o ajuste fiscal.

O texto incrível é de Gregório Duvivier pra Folha de São Paulo.

👏👌🏼👍🏼

Os intocáveis

Não me refiro ao filme, me atento ao sentido real da palavra. Aquele tipo de pessoa sacana que por mais que te provoque náuseas e raiva, é poupada de seus abusos, seja pela questão financeira ou porque ele tem um certo domínio nas pessoas, de modo que o incomodo provocado é somente culpa da vítima que se sentiu ofendida.Não adianta que você tenha razão, não importa quantas vezes a pessoa venha te encher o saco, você simplesmente não pode se opor ou reclamar. Só aceitar que dói menos.

Eu tive, em minha infância/adolescência, uma vizinha um pouco mais velha que eu. Minha mãe me proibia de estar com ela porque era uma garota muito “adiantada” e mal falada na vizinhança. No entanto, minha mãe virou sua amiga e confidente, tornando essa vizinha uma intocável. Não importava o quanto ela incomodasse e estragasse o tempo bacana que tínhamos juntas como mãe e filha, ela era intocável, portanto, nada de reclamar por ser deixada para segundo plano. Tenho outros exemplos na minha família de membros sacanas que também são intocáveis por natureza e ai de você se reclamar.

Atualmente, lido com uma situação do tipo. A pessoa não é de toda má, mas é visível o seu prazer em me fazer de idiota. Na maioria das vezes, me saio como uma lady e o infeliz desiste de me incomodar depois de três ou quatro tentativas. Nas outras, ele ganha o dia porque vê que eu caí na armadilha. 

É neste momento que o mundo nota o quanto “você é infantil e sensível, por se importar com as brincadeiras de fulano”. E as outras 544326754 vezes de tolerância, de que vale?

É nessas horas que só o chocolate salva.

Pra tornar a vida um pouco mais doce.

Imagem-Arquivo pessoal

Na Biblioteca: Morangos Mofados, por Caio Fernando Abreu


Péssimo. Parece ter colocado todas as palavrinhas do dicionário em um liquidificador e batido bem com suco de chuchu. Tem um ou outro conto que, com muito esforço, parece interessante( uns bem picantes…desses, confesso que gostei porque sou dessas, hahaha). Tem outras coisas que, acredito, só o autor entende ou é necessário “fumar um” pra entrar na vibe. Livro chato pra caralho e eu me sinto muito vencedora( pra não dizer idiota) por ter prosseguido com a leitura. É que falam tão bem dele que eu queria descobrir o que a obra tem de tão bom. Nada.Agonia pela falta do ponto final.Livro vazio.

Pontuação:❄️

5 anos de terror na Noruega

Que jamais será esquecido.


Interessante como essas tragédias nos marcam profundamente. Não me recordo o que fiz um dia antes nem um dia depois, mas exatamente na tarde de 22 de Julho de 2011 eu estava terminando o expediente na loja em que trabalhava. Vendíamos material de construção e foi um dia de pouco movimento, apesar de ser verão. Lembro que todos os funcionários se aproximaram da tv e a princípio, pensamos se tratar de um acidente. Só depois é que não, não era acidente, não, não era só uma explosão, não! Era um cara atirando em geral numa ilha. E não, não era um estrangeiro, para surpresa de todos.Logo nos chegou uma ordem para reunir rapidamente alguns materiais que seriam utilizados para isolar a área e assim fizemos.

Em casa, minha família me esperava. Vieram para turismo e estavam assustados, pois um dia antes eles passearam perto do local onde houve a explosão. Desde então, a pacata Noruega nunca mais foi a mesma. Anda-se tranquilamente por certo lugares, porém, ao chegar no centro, é sempre um sentimento de medo que acompanha. Será que hoje volto para casa?

Imagem-Reprodução