Ritos de passagem na Escandinávia: Russfeiring e Crisma Norueguesa

Além das características comportamentais que mencionei no post anterior, a primavera também significa a época dos exames finais. Tanto no ensino médio como no ensino superior e em outros graus, as avaliações acontecem em maio ou junho, o momento em que também se comemora a formatura com ritos de passagem. Na Noruega, chama-se “Russefeiring“o período onde os concluintes do ensino médio se vestem com macacões e fazem arruaças trotes e festas do final de abril até o dia nacional da Noruega(17 de Maio).

imagem-Reprodução
 

Cada cor do macacão simboliza a linha de estudo do formando: os que usam macacões vermelhos, estão terminando o segundo grau normal, os azuis se especializaram em economia e vendas, enquanto os pretos se formam na área de serviços(a info toda daqui)

Além das atividades e trotes nada agradáveis, (como um garoto de 14 anos que foi banhado em urina), eles compram um ônibus e o transforma em uma danceteria móvel.

Não é barato arcar com esta brincadeira.

Além do motorista, não existe responsáveis por esses jovens e a bebida tira qualquer limite. É ai que entra o perigo, especialmente para as meninas participantes da festa que, estando inconsciente ou não, podem ser vítimas de estupro.Devido a tantos excessos, os “Russ” acabam sendo um problema para a Polícia. Quase todos os dias há notícias de Russ que passou dos limites.Muitas são as campanhas para a galera pegar leve, muitos condenam tais festejos por serem prejudiciais quanto ao desempenho na prova final e também por atrapalhar a paz da vizinhança devido ao som alto e baderna causada pelos estudantes.

Na Suécia a coisa é mais suave. A comemoração se chama “Studenten“, que eu deixarei para um outro post.
Olha, eu sempre achei uma idiotice esses ritos de passagem, a babaquice maior do mundo adolescente precisa provar valentia se humilhando ou fazendo os outros de bobo. No Brasil vamos mais além, quem não lembra dos casos de assassinato por conta de trote? Eu não entendo o porquê de usar a violência pra entrar em um local que abre mentes, espalha sabedoria e bom senso. Tipo, como é que um veterano adulto se presta a isso? Se fosse na prisão, vá lá que é de se esperar, já que aquilo não é lugar de anjos. Mas em uma universidade? 
Do lado oposto, tem outro rito de passagem interessante, se chama “Konfirmasjonen“, a nossa Crisma. Não preciso ir muito além porque o rito (parece)não se diferencia muito da Crisma da Igreja Católica. O que chega a ser engraçado é que o escandinavo não é um povo religioso, mas quando se trata de tradição, tanto o Batismo como a Crisma são comemorações grandes. A coisa é tão importante que uma reportagem mostra que muitas famílias pegam empréstimo para dar um presente bacana para o confirmando.

Tipo, whaaaat???Nem presentes ganhamos no Brasil! Como assim???

Coisas da Noruega…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s