Costumes primaveris na Escandinávia

Escandinavo tem paixão por tradição. Enquanto no Brasil nos mobilizamos apenas para datas comemorativas, aqui o comportamento muda de acordo com as estações. Se é outono, a decoração da casa muda completamente, recebendo cores mais escuras, tecidos mais pesados, peles e mantas quentinhas, lanternas e velas para todos os lados. O mesmo acontece no Inverno, só que tudo precisa ser vermelho para lembrar o Natal. Se passando esta época, os tons de amarelo invadem a decoração interior por conta da páscoa e depois dela, vem o patriotismo da comemoração de 17 de maio. Só que além disso, é possível observar, através dos panfletos e propaganda de lojas uma tendência do comportamento escandinava de todos os anos.

❄️Faxina da primavera

Hora de recolher todos os apetrechos de inverno, limpar a casa profundamente, inclusive as janelas. Com os dias cada vez mais longos e o sol se fazendo presente quase que diariamente, impossível ignorar aquele restinho de poeira no rodapé ou vidros borrados. Produtos de limpezas bombam.

❄️Jardinagem



 Os Escandinavos amam mexer com terra e plantar lindas flores. Hora de cuidar do gramado, tirar o lixo ocultado antes pela neve, fazer pequenos ajustes.Plantasjen é a loja favorita para estes fins.

❄️Móveis de Jardim



Junto com a reparação, vem também a organização da área de lazer. Entram em cena os móveis de jardim, um conjunto de sofás feitos com material resistente.


 É lá que o escandinavo vai curtir o sol, papo com amigos, o churrasquinho e de onde assiste as crianças brincarem. Estes ambientes geralmente são acompanhados de uma tenda para proteger de chuva, vento, sol ou da vista da vizinhança, rs.

Pra ficar tudo mais aconchegante

❄️Espaço kids

Para quem tem crianças, fica em voga montar o trampolim, o “lekstativ” que é um conjunto de escorrego e balanço, a piscina de plástico e os jogos de jardim, como estes abaixo.

❄️Churrasqueira



É de lei! Os Escandinavos podem não ter sofás, tendas, um jardim pra cuidar ou espaço kids, mas uma churrasqueira, por menor que seja, eles tem.

A churrasqueira descartável


❄️Troca de pneus



É a época em que os escandinavos mudam os pneus de inverno com pequenos preguinhos para os pneus de verão. 


A lei diz que devemos usar pneus de inverno até a-primeira-segunda-feira-depois-do-segundo-dia-de-páscoa, o que este ano foi 4 de abril.O foda é que em dias como o de hoje, final de abril, neva horrores 


mega perigoso dirigir nessas condições com pneus de verão, pois estes se comportam tal qual pneus carecas, ou seja, sem aderência alguma a estrada.

❄️Invasão dos ciclistas

É de chorar. Eu não tenho tanto medo de dirigir no inverno, com gelo no chão, dificuldades de controlar o carro e tantos outros desafios. Mesmo com tais dificuldades, eu “sei” que não vou dar de cara com um grupo de ciclistas em uma rua estreita.


É perigoso, difícil ultrapassar, causa filas e um trânsito lento, enfim, uma m*rda!! Bem que poderiam investir em ciclovias para esta galera.

❄️Invasão dos trailes

Disputando a pista com os ciclitas, aparecem muitos trailes na estrada. Olha que modelo fofo:


Um dia ainda farei uma viagem em um desses! Só love!
❄️Reformas

A pessoa passa o ano todo embaixo do frio congelante. Quando os primeiros raios de sol aparecem, os nativos correm para as lojas de materiais de construção, se abastecem e começam a reforma. Alguns até pagam caro por serviços, mas a maioria opta pelo tal DIY. Aprende na internet o passo a passo e manda ver no “renovering”.


Se a primavera chegar, isso tudo vai rolar 🌷🌷🌷🌷

Imagens- Reprodução

Anúncios

Mãe: objeto de rejeição

É sempre assim, basta Maio se aproximar de mansinho que a rotina enlouquece: é época dos exames finais, de shows, do Eurovision, do 17 de maio, dia das mães, preparação para as férias das crianças, enfim, é atividade que não falta mais. Esse desequilíbrio momentâneo faz com que minha ansiedade vá as alturas e desconte tudo na comida, tstststs!!E cadê tempo pra academia, heim? Vou nem me cobrar agora porque o momento não é apropriado. Preciso ganhar uma batalha e meus pensamentos, por enquanto, é só em terminar o semestre com uma aprovação, o resto a gente ajeita em Junho. 
Mas o que eu vim escrever mesmo sobre uma matéria que li aqui. Ela fala que uma garota de 19 anos teve um bebê e foi abandonada por seus amigos. 

Tove virou mãe e perdeu todos os seus amigos

Isso me tocou muito porque eu, apesar de ter engravidado pela primeira vez aos 26 anos, me vi completamente sozinha quando a Ju veio ao mundo. Realmente eu não posso reclamar do apoio vindo do marido e demais familiares, eles sempre foram maravilhosos. Porém, te digo que não ter amigas pra trocar experiência ou ao menos para esquecer um pouco a loucura que a maternidade fez na minha vida foi pesado e olha que eu não sou uma pessoa carente.

O tempo passou e hoje eu entendo um pouco o lado delas. Vivíamos momentos completamente diferentes e eu tenho que concordar que é um saco conversar com uma mãe sendo interrompida o tempo todo por sua criança. Acho que só outra mãe em situação parecida é capaz de relevar ou nem mesmo se incomodar, já que ela é também interrompida pelos seus. 

Agora o jogo virou, eu tenho filhas mais crescidas( entre 4 e 6 anos), o que me confere certa liberdade, enquanto que a maioria experimenta gravidez e o primeiro filho agora. Não que seja uma vinganciiiiinha (é sim, rá), mas agora é a minha vez de me afastar das que fizeram isso comigo (porque estamos em períodos distintos, ho ho ho) e de manter contato com as que ainda estão em outra fase ou as que já passaram por isso, mas sabem diferenciar bem seus papeis sem colocar o assunto “filhos” como sendo o central em uma mesa de bar. Afinal, tem papo mais chato que o de mãe?

Imagem- Reprodução

Brinco na Orelha e House of Cards

Depois de dias tão cheio de afazeres e aprontamentos com a festinha da minha filha mais nova, resolvemos tirar o fim de semana pra relaxar. Só que quando se tem filhos, a euforia de uma sexta-feira dura até o sábado pela manhã, quando somos acordados por volta das 5h30 sem dó nem piedade. Ai eu lembro que, porra, é fim de semana. Isso significa ter que encontrar uma atividade bacana para as crianças e as manter ativas para que, se tiver alguma sorte, elas estejam cansadas às 20h, hora em que possivelmente temos o fim de semana de volta.

O tempo não estava assim tão agradável, o que nos levou a optar por um almoço no shopping com planos de passar na loja de brinquedos a fim de usar o dinheiro que a mais nova ganhou de aniversário. Assim fizemos e aproveitamos para realizar um desejo da mais velha: furar as suas orelhas. 

 

imagens-Arquivo pessoal
 
Aqui, diferente do Brasil, os bebês não são submetidos a um procedimento como este por vaidade dos familiares. Desculpaê quem concorda em furar recém-nascido só pra marcar que é uma menina, sei que é cultural, mas eu realmente acho um risco desnecessário, uma violência pela qual o bebê não precisa passar. Como muito aconselham por aqui, é preciso esperar a iniciativa da criança e a minha filhota já fazia tempo que pedia por isso. O engraçado é que eu falei que doeria um pouco e que poderia até sair sangue. Ela não titubeou um minuto e logo estava exibindo dois brilhantes azuis aplicados em um salão de beleza. Muito corajosa ela! Nem eu tenho coragem de fazer mais um furinho, apesar da vontade. No verão ela finalmente poderá trocar de brincos e ai coitada da minha coleção de miniaturas, hahaha!
De volta pra casa, não fizemos muito mais que dar continuidade ao projeto casa na árvore. O pai recebe ajuda das duas e eu, assisto a cena com a maior cara de preguiça do mundo.  

imagens-Arquivo pessoal
  
imagens-Arquivo pessoal
 
“Ainda bem que mais tarde tem House of Cards”, penso com alegria. Será a hora de ver o Seth.
E ai de mim que já estou in love outra vez. Mal terminei Suits e o Gabriel Gostoso Match deu lugar a Derek Cecil.

 

Imagens- Reprodução
 
Eu adoro a cara de escritório que ele tem. Adoro a cara de tédio, de nerd, de sedentário, haha! Eu realmente tenho gosto estranho para homens, nem sempre os mais bonitos ou musculosos chamam a minha atenção. Eu preciso admirar muito e o que para mim é extremamente sexy é, na verdade, uma mente brilhante.Nerds, I❤️you!

Best i test: Lip Balm

Aqui na Noruega existe uma organização de proteção ao consumidor chamada Forbrukerrådet que seria algo simular ao Idec. Além do trabalho de proteção, assistência legal e informação, eles realizam testes em produtos nossos de cada dia, aqueles que nem imaginamos ser de péssima qualidade e/ou até danoso para a saúde.

E como acho de extrema importância saber desses assuntos, achei que seria bacana divulgar alguns resultados quando se tratarem de produtos conhecidos por todos. O da vez é o Lip Balm.

Eu já tive minha fase louca das makes e cosméticos. Continuo gostando muito, é verdade, mas não saio comprando tudo, especialmente não cosméticos com ingredientes perigosos. Sempre faço uma pesquisa antes de uma compra e só adquiro se não houver parabenos.

Com Lip Balms sou até mais cuidadosa, pois minhas filhas usam-os como batom. Por isso, qual não foi minha surpresa em saber que o produto que havia comprado para elas está bichado com o que não presta.

   

Opa!Não me recomendam!!!
  
Esta marca é famosa por ser natural e indicada a bebês.Além dela, outras marcas direcionadas ao público infantil receberam avaliações preocupantes, pois além de conter componentes que podem causar alergia, também apresentam conservantes perigosos.

São eles:

   
   
É muita vilania meter ingredientes perigosos nesse tipo de produto! Criança vê, criança quer e familiares desinformados dão.

Outros conhecidos:

   
    

   

Os melhores no teste:🏆

   
    
   
Sabendo disso, tanto tenho a oportunidade de fazer melhores escolhas para proteger meu corpo e de meus familiares, como também pressionar, através de um boicote, as empresas que utilizam materiais prejudiciais nos produtos. Queremos ficar com uma boa aparência sim, mas do que isso adianta se ficarmos doentes?
Mais do teste aqui

Imagens- Reprodução

Na Biblioteca: Um certo Capitão Rodrigo, Érico Veríssimo

  
Li a obra de Veríssimo no fim de semana retrasado, por indicação de uma amiga. É parte da coleção ” O tempo e o vento”, livro que inclusive virou minissérie na Globo. Ela havia me contado que chorara muito no final e que foi um livro que a marcou profundamente. Curiosa que sou, fui em busca da uma história tocante que, apesar de não me ter arrancado lágrimas, surpreendeu-me por ser tão atual.O livro é um romance regionalista e conta a história do forasteiro Capitão Rodrigo que chega a uma pequena vila do Rio Grande do Sul chamada Santa Fé.

Ele não é visto com bons olhos pela sociedade Santa-fezense e se mente em uma confusão com o neto do fundador da vila, tudo para conquistar o amor de Bibiana. O resto não conto mais, porque é um livro que merece muito ser lido sem spoilers. 

O que mais achei interessante na trama foi o autor usar os personagens para expressar sua opinião sobre variados assuntos, desde política, o papel dúbio da Igreja e relacionamento amoroso. Não espere o amor romântico no livro, espere a realidade, amor com todos os defeitos sendo reconhecidos e jogado na cara.

Tipo: O cara se apaixonou perdidamente por uma mulher, quase perdeu a vida para ficar com ela e o final não foi happy end, mas uma rotina devastadora. Ele olhava para a mulher e via que ela já não era mais a jovem de carnes durinha de outrora. Ela, por sua vez, sabia dos pulos de cerca e aceitava a loucura do Príncipe, que não era mais encantado. Tinha vícios, negligenciava com a família e só pensava em voltar para a vida de guerra e batalhas. Infelizmente esta é a realidade para muita gente.

Pra quem quiser ir direto ao ponto, aqui e aqui a minissérie. No entanto, garanto que não irá se arrepender por ler o livro primeiro. A série omite muiiiita coisa!!!!
Avaliação: ❄️❄️❄️❄️❄️

Na sacola: Hennes e Mauritz

Eu sacaneio a Hennes & Mauritz porque muitas vezes não dá pra te defender mesmo, amiga!No entanto, verdade seja dita: é lá que sempre encontro tudo que gosto e melhor, por um precinho bacana. Nunca acontece de visitar a loja e sair de mãos vazias, seja para mim ou minhas filhas, alguma coisa eu vou levar.

Da última vez que passeei por lá, fiz umas aquisições bem legais. Não é para uso imediato, já que comprei por um valor reduzido justamente porque estava fora da época.

Halloween passou, encalhou os colares e eu os levei bem baratinho pra poder usar este ano! 

   
 
Trouxe também presilhas de cabelo para o natal. Provavelmente meus familiares passarão os festejos natalinos aqui na Escandinávia e eu acho o máximo que nos vistamos a caráter. 

  
Será um natal divertido e as presilhinhas farão alguma diferença nos cabelos das minhas pequenas. 😄
Agora, acessórios que não estão tão fora de época assim. Barateou apenas porque fazia parte da coleção passada, paguei quase nada. É por isso que tenho receio em comprar caro na H&M. Um dia o preço está lá em cima e no outro, estão praticamente dando pro povo. 

   
 Fazia um bom tempo que estava de olho no cinto, acho esse courinho a cara do verão, do azul, do jeans, do branco. Usarei muiiito!!! 

Pra combinar, trouxe também o relógio. 

   
 Na net era bem mais bonito, pessoalmente achei a pulseira vagabundinha demais. Completamente ciente de que não durará mais que o verão . (✔️)

E brinquinhossssss!!!!

   
 
De roupa, quase não comprei e existe uma razão: estou de dieta! Pretendo emagrecer algumas arrobas e por isto evito adquirir peças das quais terei que me desfazer quando virar modelo-manequim-apresentadora de tv-atriz.A única peça que trouxe foi esta blusinha de poás que me servirá, ainda que magra.

  

Olha só como fica no corpo:

tcharammm!!!Hugo fazendo charme

Agora, acredite ou não, essas são algumas peças da coleção mais recente que estou de olho:

   
   
 

O vestidinho verde menta então, minha noo😍😍oossa!!!Os longos, apesar de os achar bonitos, não compro porque não tenho onde usar.Vida social, cadê?
Imagens- Arquivo pessoal

 

Primavera Escandinava

Você escolhe: ou você sai de casa com roupas mais leves e passa um frio do caramba ou você sai vestida pra encarar 0 grau e depois precisa carregar casacos e acessórios.Quando eu saí de casa estava assim:

  

Eu usei um cachecol estilo manta super quentinho e uma parkas só pra segurar o vento. Nós pés, sapatilhas plásticas made in Brasil! Nunca me arrependi tanto. Em parte, porque meus pés congelaram enquanto esperava o ônibus, em parte porque essa mesma sapatilha além de machucar o meu pé, me fez passar uma vergonha que coro só de lembrar. Imagina ai a pessoa saindo de fininho da sala de computadores antes do final da aula, pra poder fazer um xixi em paz sem ter que enfrentar uma fila imensa e … Cataploft no chão. Escorreguei numa casca de banana invisível, valeu sapatilha miserávi!

  
Menos mal que não deu para o pessoal assistir a cena linda, (eu já estava no corredor)mas ouviram o barulho seguido de um SHIIIIIITTTTTT, hahahaaa! Nem eu acredito que fui capaz de tornar minha vida estudantil mais creiça do que já é. Não basta ser a estrangeira da turma, não basta ser a mais véia, agora sou também a pagadora de mico oficial.

 

te entendo, quirido!
 
Se eu não tivesse uma vidinha bastante agitada, gastaria mais 5 minutos com vergonha. Simplesmente não tenho tempo pra isso.
Falando em vergonha e primavera, aqui vai um cliques do que se tornou o zero grau:  

Hoooooot!

✍Preciso me preparar psicológicamente pra ver exposição de corpos, sutiãs, calcinhas e cuecas nos jardins da  cidade.

(Tipo, quem faz isso no jardim das faculdades brasileiras?)
 

Frozen Party

Estou aqui jogada no sofá ainda me recuperando de três dias de intenso trabalho e empenho na organização da festinha da minha pequena. Não que tenha sido de algum luxo ou com mil detalhes como nas festinhas infantis no Brasil, mas como não tenho qualquer ajuda ou onde encomendar certos serviços, acabo tendo que colocar a mão na massa desde a decoração até a fabricação de doces e outros aperitivos.

olhos que crescem ao ver brigadeiro

E ó, não acho ruim, muito pelo contrário! Eu adooooro esses aprontamentos desde muito pequena e como não vejo mais graça em comemorar o dia de meus anos, me dedico com todo esmero e faço o que o dinheiro e o tempo me permitem para festejar o nascimento das minhas meninas.Só que no fim de tudo as dores viram companheiras e a ressaca me persegue mesmo que não tenha colocado uma gota de álcool na boca.

   
        
A festinha foi muito legal!Convidei os poucos e bons amigos de sempre, comemos até nos fartar e assistimos nossas crianças se divertirem nas brincadeiras bem do jeito que fazíamos na velha infância. Dança da cadeira, corrida no saco e a tão querida piñata alegraram o ambiente. 

   
   

Para nossa sorte, fez um sol lindo que permitiu que a turminha espalhasse sua energia pelo jardim. 

  
E foi entre gritinhos de alegria e muita farra que terminamos mais um dia inesquecível.

Alguns detalhes
:
Eu noto que no Brasil a indústria das festas infantis tornou tudo muito impessoal. A maioria dos eventos apresentam uma infinidade de detalhes e artigos que beiram o exagero e que tornam tudo muito mecânico. Aqui na Noruega, é o extremo oposto, tudo muito, muito, muito simplório para meu gosto. Por isso, resgatei na festinha aquele aniversário brega dos anos 80, haha, tudo handmade (com exceção do bolo e da Smörgåstårta), mas com muito carinho.

Decoração

Reaproveitei praticamente tudo do aniversário da minha primogênita. Esta é a vantagem de ter duas pequenas com gostos parecidos.Comprei a maior parte da decó Frozen no AliExpress. O painel é uma cortina de franjas metálicas que dá um efeito bem bonito nas fotos. Nele teria um balão metálico do número 4, do jeito que diz no niver da primeira.Só que marido comprou o balão em um tamanho gigantesco, impossível de manter no cenário.

 

se brincar, o balão é maior que ela
 
Balões também eram em azul e branco e a mesa nas mesmas cores.Como é primavera e Frozen 2 tem uma roupagem de flores amarelas, segui o conselho de uma amiga e espalhei algumas artificiais na mesa principal, juntamente com docinhos e alguns cristais azuis.

Além do bolo, beijinho em papel apropriado, algodão doce no papel celofane, mais brigadeiros, Oreo e gelatina azul made in Brasil.
De comida, tinha o famoso cachorro-quente escandinavo( salsicha +pão/lompe), uma espécie de canapê sueco chamado Smörgåstårta que me lembra muito o canapé brasileiro, pipocas, frutas vermelhas, calda de brigadeiro, verduras fatiadas, molho, pão de queijo e chips.De bebida, saft em uma jarra estilo filtro, refri, água e café.

Fica a dica pra aqueles que estão do lado de cá e precisam se virar sozinhos na organização de uma festinha.

A segunda

Voltando lá para 2011, ainda no meio do ano, após um dia de trabalho e malhação, passei no shopping e comprei um teste de farmácia. Minhas regras estavam atrasadas e mesmo tendo certeza de ter feito tudo direitinho, eu queria curtir essa espera em paz, sem medo de estar grávida outra vez. 

No banheiro feminino me descobri em estado interessante again. Meu pai, como eu tremi! Por que uma coisa é você ter feito merda e suspeitar, outra coisa é você ter seguido a cartilha e dar de cara com a nova realidade.

Peguei a condução, encontrei meu marido na parada do ônibus antes de chegar em casa e fui logo entregando o teste. Ele ficou completamente bobo e feliz com a boa nova, enquanto que eu estava muito assustada, surpresa e desanimada. Não tinha nem 6 meses que havia voltado ao mercado de trabalho, tinha acabado de iniciar o curso de ensino médio em Norueguês e o foco naquela fase da minha vida era outro, foco este que eu sabia que teria que esperar pelo menos dois anos.Pois bem, o tempo passou, eu aceitei a novidade e entrei no modus gravidez total.

Logo nos primeiros meses, um sangramento intenso. Liguei para emergência e a resposta que obtive é que provavelmente se tratava de aborto espontâneo. Aqui os postos de saúde não querem ver a cara da gestante antes de completar o terceiro mês de gravidez, de modo que em situações como esta os médicos aconselham apenas que a paciente aguarde/aceite o aborto em casa. Nenhum exame de ultrasom, nenhum remedinho, conselho, nada disso.

Só que meu bebê vingou e foi no dia 8 de abril de 2012 que ela veio ao mundo após apenas três horas de trabalho de parto.Rápida a minha pequena, não?

Hoje estou na organização de sua festinha que será amanhã.
   
    
    
   
Mas agora a cama me chama.
Imagens- Arquivo pessoal