Vida após Facebook

Agora que vi,  fez já 1 mês que abandonei o Facebook. Não caiu nenhum pedaço, não doeu, muito pelo contrário, eu nem lembro que ele existe. Será que é porque não tenho tempo?Não que esteja aqui querendo me gabar ou insinuar que mereço prêmio nobel pela força de vontade ( ohhhhh!!!!), mas é interessante ler o que relatei logo após os primeiros dias e comparar com o que sinto agora.
1 semana sem Facebook


🖋O sentimento é como estar de fora de uma baita festa. Todos os seus amigos e familiares estão lá, todos se divertem, conversam, trocam tapinhas nas costas, socializam-se e você em casa em um sábado à noite. A realidade é que a “festa” nem está essas coisas, mas a impressão é bem essa.

🖋Outro efeito colateral é o excesso de tempo! Não que eu esteja de cara pra cima sem uma trouxa de roupas para lavar, mas é incrível como sou bem mais rápida em meus afazeres. Eu foco bem mais na atividade e era este o objetivo.

🖋Além disso, eu penso no alívio que é não ler notícias de desgraças. Criança que desapareceu, mulher que apanhou, violência contra animais, desastres, gente morta, etc, etc, etc. Eu sei que tudo pode ser visto nos jornais. Só que quando entro em um site jornalístico, já estou preparada pra todas as mazelas. A maioria mal chego a ler a manchete. No Facebook não, a coisa vem na tua cara, tipo, no meio de uma refeição. A pessoa mandando pra dentro uma pratada de macarrão e de repente começa a rolar um vídeo de espancamento. Nice!Era tudo que eu queria de almoço!

🖋Tem também os defensores de causas, céus, como são cansativos! Sei que muitas delas são importantes e tal, mas meu, enche o saco ver 465298 postagens sobre o mesmo assunto.

🖋E os aniversários, heim? Como ser criativa nas congratulações? E o medo de escrever a mesma coisa do ano passado? E como não se sentir culpada quando o aniversariante agradece as mensagens recebidas em postagem coletiva sem que você tenha mandado uma?

🖋Outra coisa gostosa é a liberdade. Faz o que quer, encontra quem quiser sem que a stalker fique no pé. Eu tinha duas, sendo uma delas minha vizinha. A bicha ficava vigiando minhas postagens pra saber quando eu estava acordada ou de bobeira na internet, pra poder mandar mensagem forçando a amizade/intimidade indesejada. Vai de retro, oxe!!!

🖋Por fim, preciso dizer, sinto muita falta dos grupos e dos eventos. Eu ficava sabendo de tantos acontecimentos interessantes, a informação vinha muito mais rápido.

Dos males, o menor. Não tenho tempo pra festas mesmo :/
2 semanas sem Facebook



🖋Eu sinto muita paz.

🖋Durmo bem melhor, sem aquela ânsia por checar notícias antes de dormir ou acordar.

🖋Observo mais as pessoas e o mundo ao meu redor.

🖋Continuo não sentindo falta daquela rede social, só alívio!

🖋Alegria por evitar a parte chata do ser humano e até a minha.

🖋Consigo assistir filmes inteiros

🖋Saudades dos memes

🖋Saudades da parte de eventos

1 mês sem Facebook



🖋Não sinto a mínima falta, não lembro que existe. Falo com familiares e amigos mais chegados pelo Whatsapp, me informo pelos sites de notícias.Se eu fosse resumir esta fase em que me encontro, seria alívioooo!!! 

  
Consegui!
Imagem-Reprodução

Anúncios

Um pensamento sobre “ Vida após Facebook

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s