Inveja do tempo alheio

Veja a nossa situação. Noite de sábado, crianças dando aquele trabalhinho para dormir, nós dois exaustos, conversando na sala. Papo vai, papo vem, entre relatos cômicos do dia e autopiedade rolando solta, meu boy me conta em tom de deboche que a irmã passou o sábado em um encontro com os irmãos do seu cachorro. 


Estavam a mamãe cachorro, o papai cachorro e a ninhada inteira, uma turma que havia completado 1 aninho. Revoltante. Nós dois não temos tempo nem para nos encontrarmos na mesma casa sem abrir a boca um na cara do outro, imagine encontro. De cachorros. 


Parece um mundo paralelo, sabe?Tem gente que realmente se presta a isso, podendo estar com os amigos ou mui absorta dentro de uma leitura interessante. Ou encarando uma maratona de netflix, ou…mas peraí! Estamos invejando o tempo alheio ou é impressão minha? Acho que sempre tivemos esse comportamento. Eu, de minha parte, criticava mentalmente quem se prestava a esquiar aqui na vizinhança e achava um absuuuurdo quem gastava o tempo com aqueles livrinhos de colorir da moda. Os vizinhos aposentados, que passam o dia no crochê ou na jardinagem, “afff! Pra quê isso! As flores morrerão todas daqui dois meses mesmo!”Tudo porque essa galera usa o tempo que eu não tenho pra fazer coisas que eu não gosto. Lembrei que eu mesma, na época de solteira, curtia muito caminhadas na praia. Fazia isso quase todos os dias, da praia do forte até areias pretas, sem música pra acompanhar, heim?!Também fazia bijus horrendas, daquelas que só quem produz dá valor e tem coragem de usar. Isso sem falar os livros e filmes. Pra muita gente deve ser uma abominação gastar tanto tempo com isso. 

Hoje não existe tanto tempo e quando ele aparece, cadê a energia? É por isso que ao nos depararmos com gente curtindo a vida de um modo tão diferente do nosso, dá inveja. Vida de pai e mãe de criança pequena é isso ai mesmo. 

Aconteceu!

Semana passada fiquei mega eufórica! Motivo: 

🇳🇴recebi minha cidadania norueguesa, êeeee!!🇳🇴

Já posso passar a usar o kit Norueguesa bitch, tá meu bem?!!

Entendedores entenderão


O mais assombroso de tudo foi a rapidez da entrega, em menos de 6 meses da requisição, recebi a cartinha da cidadania! Incrível! Ouço sempre o quão moroso é o processo, ainda mais com a quantidade de trabalho devido a entrada de tantos imigrantes nos meses que antecederam o meu pedido.

O que muda com o passaporte vermelhinho? 

Olha, nem é lá essas coisas, viver só com a permissão de residência já dá muitos direitos. Poréeeem, agora posso votar.Além disso, facilita bastante na entrada em vários países, principalmente se viajo sozinha.

Mas o motivo principal pelo qual fui atrás da cidadania é não ter que solicitar permissão de moradia a cada dois anos. Imagina os transtornos caso por um descuido, esqueço o prazo de renovação? Imagina ser impossibilitada de morar na minha própria casa por um ano? Ter que refazer o processo do zero, for god’s sake!Ficar longe das minhas filhas, de meu marido! Eu imagino que a vida vira de ponta cabeça e foi por uma dessas que minha amiga se livrou de passar. Eu comentei a ela esta notícia e isso a alertou para checar a data da própria permissão de residência. Não deu outra, estava atrasada tinha mais de um mês. Foi aquele auê e frio na barriga, mas ela resolveu a parada. Há benefícios que vem para o bem de outro alguém! Aí a alegria é dupla! 😄

Final de semana de tédio

O que mais me amufina é a falta de liberdade. Não poder fazer o que se deseja paralisa.Chega o fim de semana e sobre mim recai uma apatia tremenda. Eu fico jogada no sofá ou faço atividades doméstica de forma mecânica, porque é preciso fazer. Cuido de minhas crianças com uma animação forçada, para que elas não percebam o meu tédio. Eu só penso no fim do dia, quando todos estão a dormir. A casa silenciosa. Eu e meus pensamentos, por pouco tempo.Infelizmente eles não podem andar livremente por ai, é quase meia noite, hora de dormir. Pra chegar domingo e começar tudo outra vez.  

E olha a trilha sonora:

Passa logo, TPM!plis!

Dá ou não dá medo?


Minhas duas gravidezes não foram planejadas. Da primeira, era só pílula. Da segunda, pílula e camisinha. Agora, tem 5 anos que uso DIU com sucesso. Troquei há pouco tempo e hoje estou sofrendo um combo de enxaqueca com cólica menstrual.DIU de cobre, não tem como fugir dos efeitos. Melhor assim. Só não quero surpresas, heim??
Imagem-Reprodução

E a vida, como anda?

A primavera bombando…

O primeiro churras do ano…

A graça de morar perto do aeroporto! Amo aviões!



Algumas manias nunca passam. Mais esmaltes baratinhos para minha humilde coleção.

Sejam bem vindas, bonitas!!!

Minha coleção. Não preciso de mais esmalte escuro na vida.

Vidrão poderoso, cor sóbria e elegante. Bateu a luz, aparecem brilhinhos avermelhados, um luxo!

Aker Brygge, melhor lugar de Oslo, abriga também o melhor Mojito da capital: fica no Asia, tá?


Após dias de sol, a neve chega inesperadamente…


Nós já havíamos mudado os pneus de inverno do carro para aqueles utilizados no verão (sem os preguinhos antiderrapante).Preferi não sair de casa, não era apropriado. Quem arriscou, acabou escorregando feio!

Essa é a primavera Escandinávia 


Todas as estações do ano em uma semana só!

Imagens-Arquivo pessoal

Desenho-Reprodução

Diário de Bordo:Passeio rumo ao nada em Björkliden, Suécia-Parte final

Após a experiência no hotel de gelo, acreditava que não poderia vive algo mais extremo, até fazer um passeio na montanha. Fica em Björkliden, cerca de duas horas de Kiruna.


Para subir, utilizamos essa espécie de carro-tanque apropriado para este tipo de aventura.


Subimos e quando estávamos no meio do nada, veio a primeira parada. O dia estava muito bonito e ensolarado, porém, a ventania gelada incomodava. 




Sorrisinho de desespero, não se engane

Algumas fotos, poses, bicos de patos e uma certa aflição de virar gelo em um local tão ermo.Como se não bastasse o que experimentamos, subimos mais um pouco e paramos em uma estação de esqui, a Låktatjåkko fjällstation.

Logo na entrada, deixamos nossos sapatos e usamos sandálias…


 É um hotel/restaurante com um menu limitado, nada de outro mundo. Mesmo assim, estar ali almoçando foi algo exótico que eu nunca imaginei viver.


Muito bonito e interessante, fiquei muito feliz e grata por ter vivido tudo isso. Agora, se você me pergunta se desejaria voltar, minha resposta é NÃO! O frio, a aflição por estar em um local de difícil acesso e longe da civilização é algo que nãome atrai, embora acredite que valha a pena experimentar.
Imagens-Arquivo pessoal

Páscoa Sueca 2017

Já expliquei aqui bem direitinho como as coisas acontecem. Para não ser repetitiva, deixo que as imagens da nossa páscoa falem por si.

Enfeitando a árvore de páscoa: ovos e penas de galinha


Procissão de bruxos e bruxas de páscoa. Pedem doces e em troca, dão desenhos e pinturas.


O pessoal incentiva tanto a tradição que mesmo não estando em casa, lembram das crianças e deixam na porta um saco com doces.

Hora do cachorro-quente! Todos os anos meus sogros servem um lanche para as crianças. É o momento parar, se alimentar e recarregas as baterias para o resto da caminhada.


E por fim, a divisão dos doces…


Em casa, o almoço de páscoa foi bem simples. Um canapê gigante chamado smörgåstårta, favorito da suecada. E de sobremesa, bolo de “espuma”, a prinsesstårta.





Mais um dia aconchegante foi vivido com sucesso!❤️
Imagens-Arquivo pessoal

Seus cinco anos- balanço geral

 
Você vive agora um marco. Mais uma passagem, mais uma mudança, um longo caminho até pré-adolescência. Tem muito pra curtir, um mundo para aprender e experimentar. Eu, da mesma forma, vou no embalo.

Você tem se tornado muito mais fácil de lidar e mais independente, gosta de ajudar nas tarefas domésticas e obedece a mãe na maioria das vezes. Agora, estando com sono, sai debaixo! Vira um monstrinho que eu amo ninar.

Abandonou as bonecas e se interessa muito por jogos, sendo dominó o seu favorito.

Tem um ciúme doido de mim com sua irmã, briga muito com ela, mas a tem como cúmplice e melhor amiga.

É comunicativa, adora falar ao telefone e escutar conversa dos adultos. Toma um cafezinho com leite nos fins de semana e se sente muito importante por isso. 

Não tem problema algum com alimentação, muito pelo contrário, é preciso te lembrar que os outros também tem barrigas vazias e sentem fome. Louca por sucos de frutas, por farofa, cuscuz e feijão. Não nega a raiz nordestina. Essa é um pouco de você aos 5 anos, minha filha. E aqui, sua festinha dos Minions, como você havia requisitado…

Preparando as lancheiras

Tempo de festa!Piquenique!


A festinha foi ao ar livre, muito simples nos adornos, porém, rica em diversão e doces. As crianças brincaram muito, participaram da competição no saco, cabo de guerra e caça ao tesouro, porque aqui é preciso batalhar para ter as lancheiras. Aos adultos, foi um momento de descontração onde procuramos colocar os assuntos em dia, já que os encontros agora são raros. Em vez de jantares, só nos vemos nas festinhas infantis! Eita vida adulta que não me pertence mais! É por isso que faço questão de preparar festinhas infantis! É tanto pra elas quanto pra mim 😉!
Imagens-Arquivo pessoal